• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de agosto/2015: Ignácio de Loyola Brandão


Já estamos em um novo mês! Por isso, precisamos mudar de escritor aqui no Blog Bonas Histórias. Em agosto, o Desafio Literário será com Ignácio de Loyola Brandão, um dos principais autores vivos do nosso país. Assim, nos despedimos da literatura do norte-americano John Green e damos as boas-vindas às obras e ao trabalho artístico de Loyola Brandão.

Escolhi cinco livros do autor brasileiro para ler e comentar neste período: "Não Verás País Nenhum" (Global), "Zero" (Global), "O Menino que Vendia Palavras" (Objetiva), "Melhores Crônicas de Ignácio de Loyola Brandão" (Global) e "Melhores Contos de Ignácio de Loyola Brandão" (Global). Neste conjunto de títulos, há romances, livros infantojuvenis, contos e crônicas. Há obras antigas e atuais. Acredito que com essa amostra de publicações, conseguirei ter uma boa visão do estilo literário de Ignácio de Loyola Brandão.

Ignácio nasceu em Araraquara, interior paulista, em 31 de julho de 1936, dia de Santo Ignácio de Loyola. Por causa da data, recebeu o nome do santo. Desde muito cedo, o rapaz tímido gostava de escrever. Com dezesseis anos, Ignácio já produzia reportagens e críticas de cinema para os jornais da sua cidade. Em 1955, ganhou uma coluna social em um diário de Araraquara. No ano seguinte, Loyola Brandão se muda para São Paulo e passa a trabalhar no jornal "Última Hora". A atividade de jornalista e de crítico cinematográfico iria se prolongar por muitas décadas ainda, sendo o principal ganha-pão do escritor.

A primeira ficção de Loyola Brandão a ser publicada foi "Depois do Sol" (Planeta), um livro de contos. A obra foi lançada em 1965. Em 1968, era editado o seu primeiro romance: "Bebel que a cidade comeu" (Global). Estava aí inaugurada a carreira de escritor profissional. Ao longo destes anos, Ignácio produziu mais de 40 livros.

Em 1975, o livro "Zero" foi publicado, tornando-se a principal obra de Loyola Brandão até hoje. "Zero" é um livro único e inovador. Com humor ácido, notas de rodapé corrosivas, uma violência descomunal e a linguagem coloquial, ele conseguiu marcar história no mercado editorial brasileiro. Apesar dos prêmios conquistados, o governo militar censurou a obra por alguns anos. No final de 2000, "Zero" foi eleito pelo jornal "O Globo" e pela revista "Manchete" como um dos 100 melhores romances do século passado.

Loyola Brandão escreveu contos, crônicas, romances, obras infantojuvenis, livros de viagens, biografias e peças de teatro ao longo de sua carreira. Em 1981, chegou às livrarias brasileiras "Não Verás País Nenhum", uma das mais premiadas obras do escritor. Em 2006, Ignácio escreve "A Altura e a Largura do Nada" e, em 2008, lançou o romance "O Menino que Vendia Palavras", que ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro de ficção daquele ano.

Ignácio de Loyola Brandão é considerado um dos principais escritores brasileiros da atualidade. Conhecer suas obras e sua literatura é fundamental para quem aprecia este tipo de manifestação artística.

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#IgnáciodeLoyolaBrandão

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento