Contos: Histórias de Macambúzios – Apresentação e Sumário

É com muita alegria que anuncio a nova série narrativa do Bonas Histórias. Se em 2015 a coluna Contos & Crônicas apresentou a coletânea de crônicas “Eu e o Mundo”, de minha autoria, em 2016 é a vez de conhecermos a coleção de contos de “Histórias de Macambúzios”, de Paulo Sousa. Ou seja, permanecemos no universo das narrativas curtas (afinal, é esta a proposta desta seção do blog), só mudando o gênero narrativo (das crônicas para os contos).

 

Para quem ainda não conhece Paulo Sousa, ele é escritor, jornalista, empresário e, antes de qualquer coisa, meu grande amigo. “Histórias de Macambúzios” é sua primeira imersão na ficção. Como gosto muito deste rapaz, sou suspeito para falar do seu talento literário e profissional. O que posso dizer é que sou fã incondicional dos seus textos. Trabalhamos juntos em algumas editoras e sempre me inspirei no seu jeito simples, direto e bem-humorado de se comunicar com os leitores.

 

Conheci os contos que integram esta série no ano passado. E, desde então, tenho insistido ao seu autor para publicar “Histórias de Macambúzios” aqui no blog. Acredito que com a sua autorização feita no último mês, os leitores do Bonas Histórias receberão em primeira mão um material rico e inovador. Trata-se de mais um texto de excelente qualidade que publicamos com exclusividade na seção Contos & Crônicas. 

"Histórias de Macambúzios" é uma série de contos bem-humorada que retrata a realidade brasileira. Paulo Sousa narra a vida de personagens que habitam ou habitaram a fictícia cidade de Armação de Bú­zios, incrustada no litoral brasileiro. Ao conhecermos os heróis e as pessoas comuns do município, também ficamos sabendo da história da localidade, recheada de violência, amores e injustiças sociais. Em uma trama agradável e recheada de reviravoltas, o autor consegue fazer uma crítica perspicaz da História e do presente de nosso país.

 

“Histórias de Macambúzios” possui onze contos. Eles serão apresentados mensalmente (de fevereiro a dezembro). Como uma boa moldura narrativa, essas histórias podem ser lidas independentemente (têm começo, meio e fim próprios), porém também integram uma série unificada (as tramas se relacionam entre si). Segundo o sumário intitulado por Paulo Sousa como von Trierista, “Histórias de Macambúzios” iniciam-se por um conto numerado como zero (seria sua introdução?) e seguem até o número dez (seria seu desfecho?).

 

Veja, a seguir, a programação de posts com estas narrativas:

Sumário von Trierista de “Histórias de Macambúzios”:

 

0 - A cidade vertical – Post em 11 de fevereiro de 2016:

O prólogo do livro trata sobre a evolução da protagonista. Também é feita uma breve biografia de um grande homem brasileiro.

 

1 - O divã das bichas – Post em março de 2016

O primeiro conto apresenta Júlio e sua luta contra si mesmo, a miséria e a ganância. Apresenta também Jaime, um rábula psiquiatra com ótima leitura da essência das pessoas.

 

2 - Espelho do Mundo – Post em abril de 2016:

É uma história interessantíssima sobre como os valores de toda a humanidade podem ser representados em tempo real, e tudo isso no Brasil.

 

3 - Sobre obviedades – Post em maio de 2016:

Mais uma vez uma evolução é apresentada, na pele de um homem justo. Acaba sendo um convite à reflexão sobre Jean-Jacques Rousseau e John Locke.

 

4 - O afrossemita – Post em junho de 2016:

História de amor entre duas pessoas de diferentes realidades, mas de origens iguais. Fala também sobre a luta interminável de um povo, naturalmente reservado, na vida de um homem expansivo.

 

5 - A invasora – Post em julho de 2016:

A modernidade encontra aqui sua vez, mas sem críticas à industrialização. Luíza tinha oportunidades para virar exceção, mas preferiu a regra.

 

6 - O velho e o ar – Post em agosto de 2016:

Homenagem a um grande escritor e jornalista, que revolucionou a estética literária. Repare como o ser humano é posto no mesmo patamar de outras espécies.

 

7 - Freedom Experience – Post em setembro de 2016:

Uma boa ideia e uma execução desastrosa; nisso se resume o conto. O protagonista é movido pelo ímpeto de aprimorar a raça humana, estudando-a pelo método empírico de Francis Bacon.

 

8 - Três gerações – Post em outubro de 2016:

Como o próprio nome diz, fala de conflitos e harmonias entre três gerações distintas ideologicamente, mas socialmente iguais.

 

9 - Aquilo que os une – Post em novembro de 2016:

Título autoexplicativo.

 

10 - A cidade um pouco mais vertical – Post em dezembro de 2016:

O epílogo do livro é conciso e sem rodeios. Adota uma postura clara, a qual pode ser vista em boa parte do livro, especialmente em “Sobre obviedades”.

 

Acompanhe mensalmente os contos de “Histórias de Macambúzios” aqui no Blog Bonas Histórias!

 

Gostou deste post e do conteúdo do Bonas Histórias? Compartilhe sua opinião conosco. Para acessar outras narrativas do blog, clique em Contos & Crônicas. E não se esqueça de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

Please reload

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes
Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento