• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de novembro/2017: Ondjaki


O ano de 2017 já está terminando. E, como consequência, o Desafio Literário também se aproxima da sua conclusão. Nesse mês de novembro, o Blog Bonas Histórias analisará o sétimo e último autor dessa terceira temporada do Desafio. A literatura do jovem escritor angolano Ondjaki é quem estará agora no foco dos nossos estudos. Assim, concluímos nossa viagem por todos os continentes: Américas (com Machado de Assis, Nora Roberts e Lya Luft), Europa (com Régine Deforges), Ásia (com Haruki Murakami), Oceania (com Markus Zusak) e, por fim, África (com Ondjaki).

Serão lidos e analisados, ao longo de novembro, seis livros do portfólio literário de Ondjaki: "Bom Dia, Camaradas" (Companhia das Letras), romance de 2001, "E Se Amanhã o Medo" (Língua Geral), coletânea de contos publicada em 2005, "Os da Minha Rua" (Língua Geral), outra obra de contos de 2007, "AvóDezanove e o Segredo do Soviético" (Seguinte), romance juvenil de 2008, "A Bicicleta que Tinha Bigodes" (Pallas), livro infanto-juvenil de 2011, e "Os Transparentes" (Companhia das Letras), romance de 2012.

Ondjaki nasceu em Luanda, Angola, em 1977. Seu verdadeiro nome é Ndalu de Almeida, sendo Ondjaki o pseudônimo escolhido para representá-lo literariamente. Filho de comandante militar, o pequeno Ndalu foi criado na África e desde cedo se interessou pelo universo dos livros. Aos treze anos já se divertia lendo. Suas leituras iam dos quadrinhos de Asterix às obras de Jean-Paul Satre, passando por Graciliano Ramos e Gabriel Garcia Márquez.

No fim da adolescência, Ondjaki seguiu para a Europa para prosseguir nos estudos. Em Lisboa, cursou teatro amador antes de se graduar em Sociologia. Na Itália, fez doutorado em estudos africanos. Na sequência, morou nos Estados Unidos, onde estudou cinema. E desde 2007, o escritor mora no Rio de Janeiro.

A estreia de Ondjaki na literatura aconteceu em 2000 com a coletânea de poesias "Actu Sanguíneu". O livro ficou em segundo lugar no concurso angolano António Jacinto. No ano seguinte, chegava às livrarias o primeiro romance do autor: "Bom Dia, Camaradas". A obra foi finalista do Prêmio Portugal Telecom aqui no Brasil. Em 2001 e 2002, respectivamente, foram publicados o livro de contos "Momentos de Aqui" e a novela "O Assobiador".

Atualmente, Ondjaki possui 26 obras publicadas em vários países. Seus livros já foram traduzidos para o francês, inglês, alemão, italiano, espanhol, sérvio, sueco, polonês e chinês, estando presentes em quase todos os continentes. Além da versatilidade do angolano - ele escreve em vários gêneros: poesia, contos, novelas, romances adultos, histórias infanto-juvenis, peças teatrais e roteiros de filmes -, chama a atenção os vários prêmios internacionais recebidos pelo autor ao longo desses dezessete anos de carreira. Os principais deles são o Prêmio de Conto Camilo Castelo Branco de 2007 pelo livro "Os da Minha Rua", o Prêmio Grinzane como o melhor escritor africano de 2008, o Prêmio Jabuti de 2010 na categoria livro juvenil com o romance "AvóDezanove e o Segredo do Soviético" e o Prêmio José Saramago em 2013 pelo romance "Os Transparentes".

Admito estar empolgado para ler um dos mais premiados escritores da língua portuguesa da atualidade. Com o currículo de Ondjaki, acredito que não sairei desapontado no final de novembro. As leituras desse mês prometem, hein? Sou suspeito para falar, mas acho que o Desafio Literário está demais!

Quem quiser acompanhar as análises das obras do angolano selecionadas pelo blog, aqui vai o calendário de posts do Desafio Literário de novembro: no dia 5, domingo, será apresentada a crítica de "Bom Dia, Camaradas". Na quinta-feira da próxima semana, dia 9, será a vez da análise de "E Se Amanhã o Medo". O livro "Os da Minha Rua" será comentado no dia 13 e "AvóDezanove e o Segredo do Soviético" no dia 17. "A Bicicleta que Tinha Bigodes" e "Os Transparentes", por sua vez, serão debatidos nos dias 21 e 25 de novembro, respectivamente. No penúltimo dia do mês, retorno ao Bonas Histórias para apresentar a análise literária completa de Ondjaki, fazendo um apanhado geral do que identifiquei nas leituras ao longo do mês.

Espero ter a sua companhia ao longo desse mês aqui no Desafio Literário. Quem sabe você também não fique motivado(a) para ler essas obras. Fica aqui o convite!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#Ondjaki

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento