• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de setembro/2020: Rubem Fonseca


Depois da folga de um mês, período em que analisamos apenas obras individuais (8 livros de diferentes autores), o Bonas Histórias traz, em setembro, a continuação desta temporada do Desafio Literário. Neste ano, vale a pena lembrar, já estudamos o estilo de quatro escritores: Jack Kerouac (Estados Unidos), em abril, Maria José Dupré (Brasil), em maio, Kenzaburo Oe (Japão), em junho, e Virginia Woolf (Inglaterra), em julho. Nas próximas quatro semanas, vamos mergulhar na ficção de Rubem Fonseca, um dos principais nomes da literatura brasileira na segunda metade do século XX. O quinto autor do Desafio Literário de 2020 faleceu há quase cinco meses, no Rio de Janeiro, aos 95 anos. Ou seja, as análises dos livros e a investigação do estilo literário de Fonseca não deixam de ser uma homenagem póstuma do Bonas Histórias ao legado artístico deste importante escritor nacional.


Rubem Fonseca nasceu na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, em 1925. Ainda garoto se mudou com a família para o Rio de Janeiro, cidade onde morou até o final da vida. Formado em Direito, Fonseca atuou como contista, novelista, romancista, roteirista e ensaísta. O escritor é conhecido por ser o introdutor no Brasil e o principal representante nacional da Literatura Brutalista (chamada também de Romance Negro ou de Literatura Noir). Neste subgênero do Romance Policial, o autor expõe sem pudor a violência, o sexo e as mazelas morais da sociedade.


Vencedor de seis Prêmios Jabuti, o mais relevante da literatura brasileira, Rubem Fonseca conquistou, em 2003, o Prêmio Camões, o mais importante da língua portuguesa. Assim, entrou definitivamente para a história cultural do país como um dos escritores mais originais que tivemos. Poucos artistas tiveram a coragem de mostrar uma faceta tão sombria de sua terra e de seus conterrâneos. Com Rubem Fonseca, a literatura brasileira encontrou a violência dos grandes centros urbanos e dialogou diretamente com os tipos normalmente marginalizados pela sociedade: prostitutas, bandidos cruéis, assassinos frios, políticos corruptos, empresários desonestos, psicopatas, policiais corrompidos, detetives amorais.

Quem nos acompanha regularmente sabe que Rubem Fonseca já foi tema de alguns posts do Bonas Histórias. Em fevereiro de 2017, por exemplo, analisamos sua obra mais famosa, o romance "Agosto" (Companhia das Letras). Em abril de 2018, divulgamos a palestra "A Literatura de Rubem Fonseca", fruto de meus estudos acadêmicos sobre o estilo deste autor. Em fevereiro do ano passado, comentei “O Seminarista” (Companhia das Letras), uma das últimas novelas do escritor mineiro com alma carioca. Agora, neste Desafio Literário, vamos fazer uma investigação mais abrangente da literatura fonsequiana, considerando tanto seus romances quanto suas coletâneas de contos e suas novelas. A proposta é analisar seis de suas obras mais importantes ao longo de setembro e, no final do mês, apresentar uma conclusão sobre as características gerais do estilo da escrita de Rubem Fonseca.


O Desafio Literário de setembro começará efetivamente no próximo sábado, dia 5, com a análise da coletânea de contos "Lúcia McCartney" (Agir). Publicado em 1969, "Lúcia McCartney" tornou-se o primeiro best-seller do autor e conquistou o Jabuti de 1970 como a melhor obra de conto/crônica/novela daquele ano. Muitos críticos literários apontam este livro como revolucionário tanto para o gênero das narrativas curtas (contos) quanto para a literatura nacional como um todo. O segundo livro a ser estudado será "O Caso Morel" (Biblioteca Folha), primeiro romance de Rubem Fonseca. Publicado em 1973, "O Caso Morel" representou o ingresso do autor nas narrativas longas, algo que seria mais explorado por ele nas décadas seguintes. A análise deste livro será feita em 9 de setembro.


Ainda nos anos de 1970, Rubem Fonseca lançou "Feliz Ano Novo" (Nova Fronteira), possivelmente sua obra mais polêmica. Censurado pela ditadura militar brasileira, o livro acabou chegando às livrarias nacionais apenas no final da década de 1980. Porém, a proibição de sua venda aumentou o interesse do público, que comprou a coletânea de contos no exterior. "Feliz Ano Novo" será analisado no dia 13. Na sequência, será a vez de "A Grande Arte" (Círculo do Livro), o segundo romance de Fonseca. Lançado em 1984, essa obra foi responsável pela conquista do segundo Jabuti do autor mineiro (desta vez na categoria romance). Com o sucesso comercial e de crítica, Fonseca passou a priorizar nas décadas de 1980 e 1990 a produção das narrativas longas (novelas e romances). "A Grande Arte" ganhará um post exclusivo em 17 de setembro.

No dia 21, a obra a ser comentada será "O Selvagem da Ópera" (Companhia das Letras). Publicado originalmente em 1994, este romance foi aquele que mais se distanciou do estilo de Rubem Fonseca. É, portanto, interessante conhecer suas especificidades. E, por fim, a sexta e última obra que o Bonas Histórias analisará neste mês é "José" (Nova Fronteira), a novela autobiográfica de Rubem Fonseca. Neste livro, o autor narra sua infância em Minas Gerais na década de 1920 e sua juventude no Rio de Janeiro nos anos 1930 e 1940. O post de "José" será publicado no dia 25.


Vale a pena explicar a ausência, nesta lista, do livro "Agosto" (Companhia das Letras). A obra mais famosa de Fonseca não entrou na análise deste Desafio Literário porque ela já foi comentada aqui no blog há mais de três anos. Assim, sua inclusão representaria a repetição de um livro já discutido (algo que não fazemos no Bonas Histórias).


Com as leituras e as análises individuais destes seis livros, será possível, no dia 29 de setembro, a entrega de um levantamento completo sobre a literatura de Rubem Fonseca. Assim, estará terminado o Desafio Literário deste mês. Confira, a seguir, o cronograma de posts do blog para as próximas quatro semanas:


- 5 de setembro - "Lúcia McCartney" (1969) - Coletânea de contos.

- 9 de setembro - "O Caso Morel" (1973) - Romance.

- 13 de setembro - "Feliz Ano Novo" (1975) - Coletânea de contos.

- 17 de setembro - "A Grande Arte" (1984) - Romance.

- 21 de setembro - "O Selvagem da Ópera" (1994) - Romance.

- 25 de setembro - "José" (2011) - Novela.

- 29 de setembro - Análise Literária de Rubem Fonseca

Quem quiser acompanhar as críticas dos livros no blog e, principalmente, fazer as leituras destas obras conosco está desde já convidado(a). Vamos conhecer a fundo um dos escritores mais originais e premiados do Brasil. Boa leitura a todos!


Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento