• Ricardo Bonacorci

Filmes: Se Fazendo de Morto - A boa comédia noir francesa


Nesta terça-feira, fui à Reserva Cultural assistir "Se Fazendo de Morto" (Je fais le mort: 2013), uma comédia francesa produzida por Jean-Paul Salomé. O filme é muito interessante e tem boas cenas de humor. O melhor desta produção está na comicidade do enredo.

Jean (interpretado por François Damiens, de "A Família Bélier", "As Férias do Pequeno Nicolau" e "Tango Livre") é um ator com um passado de sucesso. Ele ganhou o prêmio César de revelação no ano de 1987. A premiação ao invés de ajudar a catapultar sua carreira, acabou atrapalhando-o. Seu ego inflou, ele se tornou uma pessoa insuportável, passou a brigar e discutir com diretores e com os outros atores e, com isso, as opções de trabalho minguaram. Hoje, com 40 anos, ele não consegue mais nenhum tipo de emprego na área. Às vezes, é chamado para fazer uma campanha publicitária menor.

Desesperado para arranjar trabalho como ator, Jean aceita fazer o papel de morto em uma reconstituição de um crime ocorrido em uma gélida e nevada cidade ao norte da França. A polícia e a Justiça precisam de um corpo para fazer a simulação da cena do assassinato e para lá viaja o ator para desempenhar sua função com orgulho (um pouco ferido, é verdade). Logo na chegada, Jean desagrada à juíza Noémie Desfontaines (Géraldine Nakache, de "Os Infiéis", "O Dia em que Vi Seu Coração" e "Tudo o que Reluz") responsável pelo caso e aos demais policiais com sua maneira arrogante e metida de ser. Ele se mete no trabalho dos oficiais, querendo ensiná-los sobre o que fazer. Ele também não se limita a fazer seu papel de morto. Ele passa a quer atuar. Para piorar as coisas, a antiga estrela começa a discordar das conclusões da juíza Desfontaines e passa a investigar por conta própria o crime. Surreal e hilário, ao mesmo tempo! Depois de muitas brigas e confusões, Jean e a juíza passam a ter um relacionamento mais próximo e acabam trabalhando juntos.

O filme é bem agitado para o padrão francês. Há cenas de perseguição, correria e suspense. Há algumas mudanças de perspectiva (o suspeito de ser o verdadeiro criminoso vai se alterando ao longo do filme) e pitadas de romance na medida certa. "Se Fazendo de Morto" é um filme engraçado e descompromissado. Recomendo para quem gostar do cinema e do humor francês.

Veja o trailer de "Se Fazendo de Morto":

O que você achou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Não se esqueça de deixar seu comentário. Se você é fã de filmes novos ou antigos e deseja saber mais notícias da sétima arte, clique em Cinema. E aproveite também para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#JeanPaulSalomé

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento