• Ricardo Bonacorci

Filmes: Meu Verão na Provença - A beleza das relações familiares


Fiquei admirado com o filme "Meu Verão na Provença" (Avis de Mistral: 2014). Entrei na sala de cinema com uma expectativa baixa e saí muito contente com o resultado final. Esperava assistir a um melodrama com muitos clichês, mas não foi o que encontrei. O longa-metragem tem boas cenas, um ótimo enredo e qualidades para fazê-lo uma das gratas surpresas deste ano. Dirigido pela roteirista Rose Bosch, que há alguns anos passou à direção, o filme tem um bom elenco jovem e a presença marcante de Jean Reno, excelente no papel do avô rabugento.

Em "Meu Verão na Provença", três irmãos - Adrien (Hugo Dessioux), Léa (Chloé Jouannet), ambos adolescentes, e o pequeno Théo (Lukas Pelissier), que é surdo - são levados pela avó materna (Anna Galiena) para passar as férias de verão na fazenda do avô Paul (Jean Reno) no interior francês. Os problemas são: as crianças jamais viram o avô; Paul não sabia da visita dos netos; o avô tem profundo rancor pela mãe dos meninos, que abandonou a fazenda para viver em Paris há muitos anos; e as crianças não queriam estar ali, longe da capital francesa e dos amigos. Esses são os ingredientes para o início dos conflitos familiares.

Se a princípio Paul se mostra um senhor grosseiro, preconceituoso, metódico, pouco carinhoso com os netos e interessado exclusivamente na rotina da sua fazenda, o convívio com os jovens aos poucos vai transformando o coração do velho. Ao mesmo tempo, os netos passam a conhecer um pouco mais a cabeça do avô, descobrindo que ele já foi um homem pouquíssimo conservador, vivendo como um hippie na juventude. A integração da família se faz quando cada um dos lados passa a compreender a outra parte, estabelecendo uma relação de confiança e amor.

O filme tem bons personagens e ótima atuação de seus atores. A paisagem da Provença também ajuda em muito na fotografia. Além da história principal (avô-netos), a produção francesa consegue desenvolver bem a narrativa de cada um dos personagens centrais e de alguns secundários. Assim, os netos e os avôs têm suas próprias tramas ao longo da história, o que deixa o longa-metragem mais interessante e divertido.

Quem quiser ver um filme doce e engraçado sobre os conflitos familiares, fica aqui a dica: "Meu Verão na Provença".

Veja o trailer desta produção:

O que você achou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Não se esqueça de deixar seu comentário. Se você é fã de filmes novos ou antigos e deseja saber mais notícias da sétima arte, clique em Cinema. E aproveite também para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#RoseBosch

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento