• Ricardo Bonacorci

Filmes: O Ciclo da Vida - Uma bela comédia chinesa


Esta semana faz um ano que o Belas Artes, uma das mais tradicionais salas de cinema de São Paulo, reabriu suas portas depois de alguns anos de fechamento. Com o apoio da Caixa Econômica Federal, o espaço voltou a funcionar a todo vapor. E para comemorar a data marcante, fui até lá para ver alguma novidade.

O filme escolhido por mim hoje foi "O Ciclo da Vida" (Fei Yue Lao Ren Yuan: 2012), uma comédia chinesa. Este deve ter sido o primeiro filme desta nacionalidade que assisti no cinema. "O Ciclo da Vida" é uma produção interessantíssima. Fiquei encantando com a história e surpreso com a qualidade da produção (por que os chineses não podem fazer bons filmes?). Boa parte dos méritos da qualidade superior do longa-metragem se deve ao seu diretor, Zhang Yang.

"O Ciclo da Vida" é a terceira parte da trilogia produzida por Yang. Anteriormente, ele fez "Banhos" (Xizao: 1999) e "Flores do Amanhã" (Xiang ri kui: 2005). O primeiro é uma comédia que se passa em uma casa de banho de Beijing e o segundo é um drama ambientado em 1976, logo após a morte de Mao Tsé-Tung. Em ambos, o cerne da história é o conflito entre pai e filho. Neste terceiro filme, o enredo mostra o conflito entre três gerações: avô, pai e filho. Ou seja, as obras de Zhang Yang dão uma visão sobre as diferentes gerações da China e as mudanças provocadas em sua sociedade.

Em "O Ciclo da Vida", Ge (Xu Hianshan) é um senhor que chega à terceira idade sem esperanças. Depois da morte da segunda mulher, ele se vê sozinho e sem casa. O filho e o neto não querem sua presença e, como única alternativa, ele decide morar em um asilo para idosos. A rotina na casa de repouso é triste e monótona. Os velhinhos que lá moram não têm muita diversão e são controlados com rigor pelos funcionários. As limitações físicas e emocionais afetam o dia a dia de todos e são chocantes quando mostradas ao público de maneira direta.

O tédio só é quebrado quando os idosos decidem montar uma peça de teatro. O sonho do grupo é fazer a apresentação teatral em um famoso programa de televisão. Para isso, eles precisam fugir do asilo e empreender uma viagem pelo país até o estúdio televisivo. Afinal, a família e os funcionários da casa de repouso são contra as práticas do grupo. Eles acham que tudo é perigoso para a saúde e para a vida dos idosos.

Ao se lançarem ao desafio autoimposto, os velhinhos vão descobrir a força da amizade, relembrarão a importância da solidariedade e vão redescobrir o gosto da independência. Enquanto isso, Ge terá a oportunidade de acertar seu relacionamento com o filho e com o neto, que partem na procura dele e dos demais fugitivos do asilo.

"O Ciclo da Vida" mistura humor e drama. Há passagens leves e engraçadas e, em outros momentos, há cenas duras e comoventes, normalmente demonstrando o quanto é difícil envelhecer. A velhice é encarada de frente: expõem-se as múltiplas dificuldades de quem passou dos oitenta e noventa anos, mas também abordam-se as experiências alegres de se poder viver mais.

O mais legal desta produção é perceber que seus personagens não estão no "fim da vida", mas sim "no início de uma grande aventura". E isso é uma escolha deles. Ao invés de ficarem sentados vendo televisão, eles decidiram participar do programa de televisão. E para isso, vão enfrentar todos os desafios e vão contestar amigos, familiares e funcionários da clínica onde moram.

Trata-se de um bom filme, que vale a pena ser visto e revisto. Assista ao trailer de "O Ciclo da Vida":

O que você achou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Não se esqueça de deixar seu comentário. Se você é fã de filmes novos ou antigos e deseja saber mais notícias da sétima arte, clique em Cinema. E aproveite também para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#ZhangYang #CinemaChinês #CinemaAsiático

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento