• Ricardo Bonacorci

Livros: Quebra de Confiança - A primeira história de Harlan Coben com Myron Bolitar


Quebra de Confiança de Harlan Coben

Neste sábado, li "Quebra de Confiança" (Arqueiro), romance de Harlan Coben. Admito que passei grande parte do dia dedicando exclusiva atenção à leitura do livro. Comecei de manhãzinha e no início da noite já tinha terminado as 270 páginas da publicação.

"Quebra de Confiança" é o primeiro dos dez livros da série policial protagonizada por Myron Bolitar, um ex-jogador de basquete que trabalha como agente esportivo. Enquanto negocia com os times os contratos dos seus atletas, o empresário precisa elucidar os crimes e os casos policiais envolvendo seus clientes. Myron se torna, assim, um detetive particular.

Lançado em 1995, a obra de estreia da série trouxe popularidade para seu escritor. A partir deste livro, Harlan Coben se tornou um escritor de sucesso e conhecido no mercado editorial norte-americano. A receita do livro: muito suspense e muita ação!

Harlan Coben

Nesta primeira história, Myron Bolitar se vê envolvido com a indústria de sexo e com o submundo dos negócios esportivos. O agente esportivo é chamado pelo seu atleta mais famoso, Christian Steele (jovem jogador de futebol americano), para esclarecer o mistério envolvendo o desaparecimento de uma antiga namorada do rapaz, Kathy Culver.

Kathy sumira havia um ano e meio da universidade onde estudava e agora, depois de todos acharem que ela tinha sido assassinada, ela aparece em fotos sensuais em uma revista pornográfica. O que afinal aconteceu com a moça? Ela está viva ou morta? Quem colocou as fotos dela na revista? Por quê?

Como empresário de Christian Steele, Myron tem interesse em desvendar o caso, pois um escândalo pode atrair a imprensa e afetar os negócios (Steele está prestes a assinar um grande contrato com um importante time da liga de futebol). Ao lado do antigo parceiro, Windsor Horne Lockwood, mais conhecido como Win, e da ex-namorada, Jessica, Myron Bolitar se lança na investigação sobre o que aconteceu com Kathy Culver.

Livro Quebra de Confiança

Todos os elementos que fizeram Harlan Coben conhecido estão presentes nesta obra: uma mulher está desaparecida e ninguém sabe o que aconteceu com ela; há vários assassinatos e a polícia não consegue relacioná-los; cabe a um dos personagens (no caso, o agente esportivo Bolitar) investigar por conta própria os mistérios; há também muito romance (Bolitar tenta reatar o namoro com uma antiga paixão, sua ex-namorada que o abandonou há alguns anos); e não faltam cenas de ação e de brigas.

O ritmo do livro é muito bom. Cada capítulo acontece algo novo e aos poucos o mistério vai sendo elucidado. Na verdade, o grande enigma só será esclarecido nas páginas finais da obra. E como não poderia faltar: surpresas acontecem a todo instante. O próprio desfecho da trama é surpreendente. A tensão e as incertezas de "Quebra de Confiança" vão aumentando gradativamente, não permitindo que o larguemos. Não é à toa que li o livro em uma tacada só (um dia).

Os pontos negativos do livro estão relacionados ao linguajar, ao número de personagens e a algumas inconsistências da trama. O vocabulário empregado por Coben para o livro se baseia na ideia de uma novela popular e acessível ao maior número de leitores. Entretanto, há muitas palavras de baixo calão. A linguagem é muito depreciativa e está muito abaixo dos outros livros que li do autor.

Harlan Coben

Além disso, há muitos personagens nesta obra. Às vezes, fica-se confuso com quem é quem. Os excessos de figuras e de tramas paralelas ajudam a dar movimento à narrativa (sempre está acontecendo algo diferente), contudo a história principal sai um pouco do foco.

Existem também algumas inconsistências na história. Por exemplo, Myron Bolitar e seu amigo Win já atuaram pelo FBI. Isto parece sem sentido e não é bem explicado no livro. Não parece muito verossímil um ex-jogador de basquete e um filhinho de papai milionário terem atuado pela polícia federal norte-americana.

No contexto geral, gostei de "Quebra de Confiança". É um livro razoável, capaz de entreter um leitor em um domingo ocioso, passado em casa. Admito que fiquei com vontade de ler a sequência da novela de Myron Bolitar. Quem sabe no próximo final de semana não crio coragem e me lance novamente em uma maratona de leitura da próxima história desta série.

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#HarlanCoben #Romance #RomancePolicial #Livros #LiteraturaContemporânea #LiteraturaNorteAmericana #Suspense #Thriller

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento