• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de outubro/2015: Stephen King


Este mês de outubro é um tanto especial para mim, pois poderei abordar no Desafio Literário o meu escritor favorito: Stephen King. O norte-americano completou recentemente 68 anos de vida e é considerado um dos principais escritores de horror fantástico de sua geração. Com mais de 350 milhões de livros vendidos no mundo todo, King é best-seller internacional e teve várias de suas obras transformadas em filmes de sucesso.

Para minha análise sobre este autor, escolhi cinco obras dele para serem analisadas: "Carrie, a Estranha" (Suma de Letras), "O Iluminado" (Suma de Letras), "A Dança da Morte" (Suma de Letras), "À Espera de um Milagre" (Suma de Letras) e "Sob a Redoma" (Suma de Letras). Assim, inclui grandes clássicos ("Carrie, a Estranha" e "O Iluminado"), os meus livros favoritos ("À Espera de um Milagre" e "A Dança da Morte") e um obra recente ("Sob a Redoma"). Todos estes livros eu já li e agora irei comentá-los aqui no Blog Bonas Histórias. Esta, portanto, é a principal diferença do Desafio Literário deste mês para os dos meses anteriores. Enquanto nos outros eu tive de ler a maioria das obras dos escritores em foco para tirar minhas conclusões sobre suas características literárias, dessa vez meu trabalho será apenas de rememorar as narrativas das publicações já vistas. Posso dizer que Stephen King é um velho conhecido meu e, inclusive, tema de um curso que ministro na The Open Mind School, escola de cursos livres que aborda temas como Cultura, Entretenimento e Carreira.

Sei que a necessidade de se escolher apenas cinco obras para esta análise acaba naturalmente deixando uma infinidade de grandes livros de King de fora. Os fãs do escritor que me desculpem. Saibam que eu também fico com o coração partido por não incluir nesta lista "It - A Coisa" (Suma de Letras), "Christine" (Suma de Letras) e, principalmente, a série "Torre Negra" (Suma de Letras). Quem sabe eu não opte, em outro momento, por deixar a "Torre Negra" como escopo de um estudo à parte. Afinal, os oito livros desta série merecem um mês de análise só para eles. Quem sabe não os analise em 2016.

Stephen King nasceu em 1947 na cidade de Portland, Maine. Seu pai abandonou a família quando o menino tinha apenas dois anos de idade. Assim, o pequeno Stephen e o irmão mais velho e adotivo, David, ficaram sob os cuidados apenas da mãe. A matriarca precisou se virar para criar os dois garotos. Eles se mudaram várias vezes de cidade e passaram por algumas privações. Na infância, o principal acontecimento do menino Stephen foi ter presenciado um acidente de trem com um amigo seu. O fatídico episódio que matou o amiguinho pode ter influenciado o lado negro e fantasmagórico do escritor (algo negado pelo próprio autor em suas entrevistas).

Na pré-adolescência, após pegar uma doença que o obrigou a ficar alguns meses de cama, Stephen King se tornou um leitor voraz. Preso no leito (e mesmo depois de curado), ele lia todo tipo de narrativa. Sua preferência, obviamente, estava nas histórias de terror dos quadrinhos EC Comics, importante editora deste gênero. Ele também gostava de ver filmes de horror no cinema e na televisão. Desde cedo, o garoto, com a ajuda do irmão David, escrevia histórias fantástica, chegando a vender algumas na escola para os coleguinhas.

Stephen King se formou em Inglês na Universidade do Maine. Foi durante seu curso universitário que o escritor conheceu sua futura esposa, a também escritora Tabitha Spruce. Logo ela engravidou e ambos se casaram. Para sustentar a família, King dava aulas de inglês em escolas locais e trabalhava em uma lavanderia. Ele também vendia contos de terror para revistas masculinas, o que ajudava no orçamento familiar.

O primeiro romance escrito por King foi "Carrie, a Estranha". Publicado em 1974, rapidamente a história da menina que tinha poderes telecinéticos (de movimentar objetivos através da mente) caiu no gosto popular, se transformando em sucesso editorial. Dois anos mais tarde, Brian de Palma adaptou a história para a sua primeira versão cinematográfica (ela teria outras). O novo sucesso, desta vez, nas telas, aumentou ainda mais a visibilidade do jovem Stephen King.

O livro seguinte, "O Iluminado", representou novo sucesso editorial e nova adaptação para o cinema, desta vez pelas mãos de Stanley Kubrick. A história narra os destemperos emocionais de Jack Torrance (imortalizado no cinema com a interpretação de Jack Nicholson) que é enviado com sua família para cuidar de um hotel abandonado durante o período de inverno nas gélidas montanhas do Colorado.

Com os sucessos dos dois romances de estreia, Stephen King se transformou, no final da década de 1970, em um dos mais populares escritores norte-americanos da sua geração e um dos principais do gênero de terror de todos os tempos. Por mais que tentasse desvincular do rótulo de "mestre do terror" nos anos seguintes (vários dos seus livros futuros não podem ser classificados dentro desta categoria), ele jamais conseguiu. Para o público leitor, King sempre será o escritor de histórias fantásticas e de horror.

King é um escritor prolífico. Ao longo de seus 40 anos de carreira, ele escreveu aproximadamente 80 livros. Ou seja, são quase dois por ano, uma marca realmente incrível. Ainda na década de 1970, ele publicou "A Dança da Morte", considerado por muitos como sua melhor obra. Na década seguinte, vieram "Christine" e "It - A Coisa". Nos anos de 1990, os destaques ficaram por conta de "À Espera de Um Milagre", "Jogo Perigoso", "Eclipse Total" e "Saco de Ossos". Nos anos 2000, o escritor concluiu, com o lançamento de quatro dos oito livros, a série "Torre Negra", iniciada em 1982 com o livro "O Pistoleiro". É desse período também "Sob a Redoma", um longo romance ao estilo de "A Dança da Morte", mas com um viés mais ecológico.

Além de romances, King também escreveu livros de não ficção (cinco) e de contos (onze). Também criou um pseudônimo (Richard Bachman) para uma nova leva de histórias. Depois de tentar desvincular-se do pseudônimo por alguns anos, o escritor admitiu sua autoria depois que as suspeitas que era ele por trás de Bachman aumentaram.

Além do portfólio extenso de obras e de grande impacto popular e da vendagem absurda na casa das centenas de milhões de unidades, o grande feito de Stephen King talvez seja o número impressionante de adaptações das suas histórias para o cinema. Acredito que não haja um escritor vivo nem morto com mais livros adaptados à sétima arte. Em uma conta rápida, eu calculei mais de cinquenta filmes produzidos. Nesta matemática, acabei excluindo as séries e os programas televisivos. São ou não são números incríveis?

É sobre este autor que iremos debater mais durante este mês no Desafio Literário. A primeira obra a ser analisada será "Carrie, a Estranha". Aguarde as novidades sobre a literatura de Stephen King que o Blog Bonas Histórias trará nas próximas semanas!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#StephenKing

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento