• Ricardo Bonacorci

Crônicas: Eu e o Mundo - 11 - Como é que se compra uma camisa branca?


Preciso de uma camisa branca...

É domingo e amanhã tenho uma reunião importante no escritório. Nestas ocasiões, minha experiência e meu bom senso me alertam para ir ao trabalho da maneira mais convencional possível. A discrição é a arma do jogo. Aí, entra em cena a tal camisa branca. Ela é o melhor uniforme para tais circunstâncias. O problema é que a única que tinha fora jogada no lixo há duas semanas. Estava velha de mais, consumida pelo uso frequente.

Olho agora para o interior do meu armário e vejo uma coleção interminável de camisas de todas as cores, tecidos, formatos e estampas. Não há nenhuma branca. Não tem nenhuma discreta, que realmente eu possa usar. Por que minha esposa decidira dar um fim derradeiro à minha camisa branca tão querida? Por que nunca encontro algo que goste de utilizar entre estes cabides?!

Diante destes enigmas indecifráveis, resolvi ir ao shopping. Queria comprar uma nova camisa. Como não sei fazer este tipo de atividade sozinho, chamei minha esposa para me auxiliar. Não há ninguém mais preparado neste mundo do que as mulheres para esta ocasião tão complexa na vida de um homem. Ela ficou radiante com o convite.

Ao chegarmos à loja em que sempre compro minhas roupas, demorei quinze segundos para escolher o que precisava. Quando me dirigia ao caixa, ouvi uma vendedora abordar minha mulher:

- Estamos com uma promoção hoje. Na compra de 3 peças, você ganha 15% de desconto na compra total.

- Que sorte! – gritou minha esposa – Vou comprar, então, uma camisa e uma calça para o meu pai. Queriiiiiiiiiiido, volte aqui!!!

O processo de escolha dos novos itens não foi tão demorado. Cinquenta minutos depois da primeira fala da funcionária da loja, tínhamos definido as três peças que levaríamos: minha camisa branca e os presentes do sogrão. No caixa do estabelecimento, reencontramos a vendedora, que desta vez soltou uma trágica notícia:

- Temos outra promoção neste final de semana: na compra de 5 peças, vocês ganham 25% de desconto no preço final de todos os itens.

- Ótimo! – minha companheira se voltou para mim como se tivéssemos ganhado na Mega-Sena - Podemos comprar mais duas camisas para você.

Discutimos pelos quarenta minutos seguintes. Minha excelentíssima senhora queria que levássemos as camisas nas cores mais extravagantes possíveis. E eu recusava todas as opções apresentadas.

- Só preciso de uma camisa branca... – implorei - Meu armário já está abarrotado de tanta roupa desnecessária!

Como, naquele momento, eu não era a pessoa mais preparada para emitir julgamentos ou para tomar decisões, acabei cedendo. Decidimos pelas duas novas peças que levaríamos em comum acordo: uma camisa verde-abacate e uma vermelho-sangue.

- Acho que não falei para vocês - disse a diabólica vendedora para a minha perplexidade - Há uma oferta imperdível de aniversário da loja. Na compra de 10 peças, vocês ganham 35% de desconto.

Quatro horas, vinte e três minutos e quinze segundos depois de ter pegado a camisa branca pela primeira vez, saí daquela loja com vinte peças nas sacolas: dez camisas, três calças, dois cintos e um blusão para mim, além de presentes para o sogro, para meu pai e para meu cunhado. Para a minha companheira de compras, aquela foi a melhor aquisição dos últimos anos. Afinal, não é todo dia em que conseguimos 50% de desconto. E ela já havia adiantado as compras de aniversário dos nossos pais e de Natal do irmão dela.

Só quando cheguei à nossa casa, percebi a furada na qual tinha me metido. Minha esposa, na ânsia de colocar mais camisas coloridas em minha compra, acabara tirando algumas peças que ela não tinha gostado. E, com isso, a minha tão desejada camisa branca fora descartada, voltando à bancada da loja.

Como é difícil comprar roupa, né? Meu sonho é um dia ter habilidade suficiente para realizar esta atividade sem precisar recorrer à ajuda de uma mulher. Por enquanto, aproveito os préstimos da minha zelosa senhora. Já imaginou que terrível seria se não a levasse comigo!

Enquanto penso sobre isso, recordo-me de algo: preciso de uma camisa branca.

Gostou deste post e do conteúdo do Bonas Histórias? Compartilhe sua opinião conosco. Para acessar outras narrativas do blog, clique em Contos & Crônicas. E não se esqueça de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#SérieNarrativa

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento