• Ricardo Bonacorci

Filmes: O Clã - Suspense portenho


O período da ditadura militar argentina continua rendendo ótimos enredos para filmes. Depois de “O Segredo dos seus Olhos” (El Secreto de sus Ojos: 2010), vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro de 2010, agora temos outra boa produção com uma história ambientada nos anos de chumbo do país vizinho. “O Clã” (El Clan: 2015) é o novo longa-metragem de Pablo Trapero, de “Elefante Branco” (Elefante Blanco: 2012) e o ótimo “Abutres” (Carancho: 2010). Diferentemente dos seus dois filmes mais conhecidos, desta vez Trapero não contou com Ricardo Darín no papel principal. E apesar das atuações impecáveis de Darín, acabamos não sentido falta dele em “O Clã”. Quem rouba a cena aqui é o veterano ator Guilhermo Francella.

Baseado em uma história real, “O Clã” se passa no final do período de maior repressão da ditadura militar argentina. A família Puccio, composta pelo pai Arquímedes (Guillermo Francella), pelos filhos Alejandro e Maguila (Peter Lanzani e Gastón Cocchiarale, respectivamente), pela esposa Epifanía (Lili Popovich ) e pelas filhas Adriana e Silvia (Antonia Bengoechea e Giselle Motta, respectivamente) era especializada em sequestrar e matar opositores do regime opressor. Cumprindo ordens dos militares, a família sequestrava, torturava e sumia com os corpos de quem fosse contra os mandos do governo argentino. Desta maneira, os militares terceirizavam a violência imposta aos cidadãos que não concordavam com suas imposições.

O problema da família Puccio surge com o fim da ditadura militar. Com a chegada dos civis ao poder, ela fica sem uma excelente fonte de renda. Por isso, o patriarca, Arquimedes, decide continuar com a empreitada. Assim, ao invés de sequestrar opositores do governo, o objetivo agora é raptar pessoas endinheiradas que possam pagar altas somas pelos resgates de seus entes queridos. Desta maneira, os sequestros deixam de ter um caráter político e passam a ser um mero negócio.

Sem o apoio governamental, as ações da família Puccio passam a ser mais arriscadas. A polícia começa a prender outras famílias que trabalharam desta maneira para os militares e que agora estavam praticando crimes comuns. Cientes do perigo, Alejandro e Maguila, filhos de Arquímedes, até tentam largar a vida de crimes e seguir suas vidas normalmente. Porém, o ímpeto e a imposição paterna não permitem. Assim, a família, com a ajuda de um militar aposentado e de dois amigos, segue com seus crimes.

O filme consegue retratar muito bem os conflitos familiares e transmitir o clima de tensão dos envolvidos. Guilhermo Francella está esplendido como o tirano pai da família. Seu olhar e sua expressão fácil dizem muito sobre o personagem. A narrativa é envolvente e o roteiro está muito bem amarrado. O final é eletrizante e surpreendente.

“O Clã” é mais um ótimo filme de suspense argentino ambientado no período mais conturbado do país vizinho.

Veja o trailer de "O Clã":

O que você achou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Não se esqueça de deixar seu comentário. Se você é fã de filmes novos ou antigos e deseja saber mais notícias da sétima arte, clique em Cinema. E aproveite também para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#PabloTrapero #GuilhermoFrancella #CinemaArgentino #Drama #Suspense

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento