• Ricardo Bonacorci

Exposições: Calder e a Arte Brasileira - A origem da arte cinética


Fui nesta terça-feira ao Itaú Cultural e conferi uma ótima exposição sobre Alexander Calder. Nascido, em 1898, nos Estados Unidos e falecido em 1976, Calder foi responsável pela formação do neoconcretismo no Brasil. Abraham Palatnik, Antônio Manuel, Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander, Carlos Bevilacqua, Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Hélio Oiticica, Judith Lauand, Lygia Clark, Lygia Pape, Luiz Sacilotto, Waltercio Caldas e Willys de Castro foram alguns dos artistas, direta e indiretamente, influenciados pelas obras do norte-americano. A mostra "Calder e a Arte Brasileira" foi inaugurada no final de agosto e ficará em cartaz até o dia 23 de outubro. A curadoria é de Luiz Camillo Osório.

A exposição ocupa três andares do centro cultural (primeiro andar e dois subsolos). Além das criações de Alexander Calder, há a apresentação de obras de 14 artistas fortemente influenciados pelo norte-americano. Calder foi pioneiro na arte cinética. Segundo esta concepção, as esculturas ganham leveza e movimento. Feitas normalmente de aço e arame, as obras surpreendem o público por contestarem a lógica da física. A pergunta que normalmente se faz é: como isso está de pé? Outra questão interessante é tentar descobrir o que as esculturas representam. Às vezes, é necessário um olhar abstrato para reconhecê-las. Em outras oportunidades, é preciso olhar para as sombras que elas formam no chão para desvendar o mistério.

Menos conhecidas do que as esculturas, as pinturas de Calder e de seus seguidores também estão presentes em "Calder e a Arte Brasileira". Apesar de serem interessantes, elas perdem em impacto quando comparadas às artes plásticas.

Gastei cerca de uma hora para percorrer os três andares do Itaú Cultural. O bom é que hoje não havia muitos visitantes e deu para apreciar as obras com calma e atenção. Não sei se isso é possível em um final de semana.

A mostra é gratuita e ficará em exposição mais uma semana. Por isso, se apresse. Se você estiver pela região da Avenida Paulista, dê uma passada por lá para conferir a arte cinética de Alexander Calder.

Gostou deste post e do conteúdo do Bonas Histórias? Deixe sua opinião sobre as matérias do blog. Para acessar as demais análises desta coluna, clique em Exposições. E não se esqueça de curtir a página do blog no Facebook.

#AlexanderCalder #Exposição #Mostra #ArtesPlásticas #ArteCinética

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento