• Ricardo Bonacorci

Filmes: Doce Vingança - Para quem tem coragem e estômago forte


O sucesso estrondoso de "Jogos Mortais" (Saw: 2004) colocou em primeiro plano um gênero cinematográfico que até então ocupava um papel secundário no cinema comercial: os filmes de terror que abordam a tortura física. De 2004 para cá, não foram poucos os longas-metragens que mergulharam nesta temática. "Jogos Mortais" se transformaram em uma sequência interminável de filmes, todos com grande bilheteria. "O Albergue" (Hostel: 2005) veio na sequência aterrorizando a plateia e criando uma nova franquia bem-sucedida (foram duas as sequências).

Neste estilo de filme que obriga o expectador a ter coragem para ver as cenas fortes de violência física, "Doce Vingança" (I Spit on Your Grave: 2010) é uma produção que se destaca. Além da violência já comum neste tipo de produção, aqui temos alguns componentes ainda mais explosivos. O estupro coletivo realizado contra a protagonista choca pela sequência de cenas assustadoramente detalhistas. Outro elemento marcante é o desejo de vingança da personagem feminina contra os homens que a humilharam. A vontade de fazer justiça com as próprias mãos irá produzir mais episódios de dor e sofrimento.

"Doce Vingança" é um remake de "A Vingança de Jennifer" (Day of the Woman: 1978), filme que foi um fracasso de bilheteria na época do seu lançamento. Na certa, a plateia da década de 1970 não estava preparada para uma produção tão forte. Além disso, a qualidade daquele longa-metragem ficou a desejar, sendo apontado por alguns críticos como de péssima qualidade.

A nova versão teve a direção de Steven R. Monroe, especialista em filmes de terror. Ele dirigiu a sequência desta série, "Doce Vingança 2" (I Spit on Your Grave 2: 2013), e "O Exorcismo de Molly Hartley" (The Exorcism of Molly Hartley: 2015). O papel principal ficou a cargo da corajosa atriz Sarah Butler, da série televisiva "CSI" e do filme "O Garoto de Ouro" (The Philly Kid: 2012). Curiosamente, Butler não queria fazer o longa-metragem. Ela não gostava de assistir filmes de terror e temia as cenas mais perturbadoras. Porém, ela foi convencida pelo seu agente a aceitar a proposta de ser a protagonista de uma grande produção.

Neste "Doce Vingança", Jennifer Hills (Sarah Butler) é uma romancista que procura um lugar tranquilo e isolado no interior dos Estados Unidos para escrever seu novo livro. Após se perder na estrada de acesso à casa alugada, ela pede informação em um posto de gasolina. Os três funcionários do estabelecimento, homens mal-encarados, informam como ela deve fazer para chegar à sua nova moradia.

Alguns dias depois, o trio de rapazes e mais um amigo com problemas mentais invadem a casa da moça. Chocada com a violência que o grupo ameaça fazer, Jennifer consegue fugir. Na floresta que rodeia a casa, ela encontra o delegado da cidade. A autoridade policial vai até a residência para prender o grupo de arruaceiros. Porém, nem mesmo o delegado conseguirá impedir o grupo de violentar a moça. O estupro coletivo acontece diante dos olhos da plateia. Os homens ainda espancam e humilham sua vítima. Para completar, os estupradores filmam a violência toda em uma câmera amadora.

Depois da farra sexual, os rapazes decidem matar Jennifer. Afinal, para segurança deles, ela não pode ficar viva. Na hora da execução, há um vacilo e a moça consegue se jogar em um rio, desaparecendo misteriosamente. Um mês depois do estupro, a vida dos homens segue normalmente na pacata cidade interiorana. Isso até alguns episódios estranhos começarem a acontecer com os criminosos que saíram impunes. Aos poucos vai ficando claro que Jennifer Hills está viva e deseja vingança. Os rapazes não imaginam o que aquela mulher, que acreditam estar morta, irá fazer com eles.

"Doce Vingança" é um ótimo filme de terror/violência. Há várias cenas em que naturalmente qualquer pessoa de bom-senso acaba virando o rosto por não querer presenciá-las. A força desta narrativa está em sua história triste e macabra. Além disso, a vingança perpetrada pela protagonista é marcante. Impossível esquecê-la. Jennifer Hills planeja e executa seu contragolpe com maestria. Cada um dos seus estupradores tem um final que a personagem julga merecedor.

O sucesso deste longa-metragem foi tão grande que ele ganhou duas sequências. Na primeira, "Doce Vingança 2" contou outra vez com o trabalho do diretor Steven R. Monroe, mas não teve a participação de Sarah Butler. A história é independente da primeira edição. Já a segunda sequência, "Doce Vinganca 3 - A Vingança é Minha" (I Spit On Your Grave 3 - Vengeance is Mine: 2015) foi lançada apenas na TV. Esta não teve a direção de Monroe, mas voltou a contar com a atuação de Butler. Ao invés de contar uma nova história, neste último episódio da série retomamos a narrativa de Jennifer Hills, anos depois do abuso sexual que ela sofreu na cidade interiorana.

Se você tem coragem e estômago forte, saiba que este é um filme marcante e polêmico. Veja o trailer de "Doce Vingança":

O que você achou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Não se esqueça de deixar seu comentário. Se você é fã de filmes novos ou antigos e deseja saber mais notícias da sétima arte, clique em Cinema. E aproveite também para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#StevenRMonroe #SarahButler

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento