• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de maio/2017: Machado de Assis


Vamos começar o Desafio Literário de 2017 simplesmente com o maior escritor brasileiro de todos os tempos. Neste mês de maio, irei ler e analisar Machado de Assis. Como já li suas principais obras em algum momento da minha vida, para mim será um tanto fácil. Bastarei reler os livros que já tenho aqui em casa. O bom da releitura é que poderei analisar melhor muitos pontos do estilo literário deste mestre.

Machado de Assis nasceu no Rio de Janeiro, em 1839. Mulato e vindo de uma família pobre (seu pai era pintor de paredes e sua mãe lavadeira), o futuro escritor pouco frequentou a escola na infância. Assim, acabou alfabetizado tardiamente por um padre, com quem nutria grande amizade. Nestas aulas particulares, aprendeu também latim e francês. Sem jamais ir à faculdade, Machado trabalhou em diversos cargos públicos do governo federal. Apesar da pouca instrução formal, o rapaz passou a estudar por conta própria e se tornou um voraz leitor. Ainda adolescente, já possuía grande erudição e domínio completo da escrita.

Com apenas dezesseis anos, o jovem Machado passou a escrever poesias e crônicas para os jornais da época. Também se tornou um importante dramaturgo, produzindo várias peças teatrais na década de 1860. Suas primeiras publicações editoriais foram obras de poesias e de contos. "Crisálidas" de 1864, "Falenas" de 1870 (ambas poéticas) e "Contos Fluminenses" de 1870, foram seus primeiros livros lançados.

Em 1869, Machado casou-se com a portuguesa Carolina Augusta Xavier de Novais, irmã de um amigo do escritor e cinco anos mais velha do que o marido. O casamento durou por 35 anos. Muitos biógrafos dizem que o casal tivera uma vida conjugal perfeita. Sem filhos, Carolina faleceu em 1904, com 70 anos.

O primeiro romance publicado pelo autor foi "Ressurreição", em 1872, uma obra romântica. Nesta época, Machado tinha 32 anos e estava há três anos casado. Esta é a história da paixão proibida entre o Doutor Félix e a viúva Lívia, mãe de um menino de cinco anos. A trama psicológica mostra os medos e as desconfianças do casal de protagonistas. A crítica da época viu o potencial naquele jovem autor, mas a obra não teve grande sucesso.

Machado de Assis lançou outros três livros românticos naquela década: "A Mão e a Luva" em 1874, "Helena" em 1876 e "Iaiá Garcia" em 1878. Como romancista romântico, o escritor não se destacou muito. Sua passagem para o panteão dos mestres literários viria com o lançamento de "Memórias Póstumas de Brás Cubas", em 1889. Esse livro representou a introdução do Realismo no Brasil. Após escrever "Casa Velha", em 1885, o escritor carioca lançou outras duas obras-primas do Realismo brasileiro: "Quincas Borba" em 1891 e "Dom Casmurro" em 1899. Esses dois últimos livros fazem parte, juntamente com "Memórias Póstumas de Brás Cubas", do que os críticos literários chamam de "Trilogia Realista", obra maior de Machado.

Segundo a Universidade de Coimbra, "Dom Casmurro" está entre os dez melhores romances escritos em Língua Portuguesa. Os três integrantes da "Trilogia Realista" aparecem na lista do Jornal Folha de São Paulo dos dez melhores romances brasileiros. E "Memórias Póstumas de Brás Cubas" ainda é apontado como um dos grandes exemplares da literatura mundial de todos os tempos. A Revista Bravo o colocou na lista dos 100 clássicos de todos os tempos, sendo o único livro brasileiro neste grupo.

Machado de Assis é o tipo de escritor completo, tendo trafegado com desenvoltura por vários gêneros literários. Ele atuou como poeta, romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista e (ufa!) crítico literário. Sua obra reúne nove romances, dez peças teatrais, duzentos contos, cinco coletâneas de poemas e mais de seiscentas crônicas. Se dá um trabalhão ler tudo isso, imagina o que representou escrevê-lo!

A quantidade e a qualidade deste trabalho literário trouxeram fama e prestígio ainda em vida para o escritor. Machado de Assis foi fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL). A fama internacional viria somente depois da sua morte.

Com o falecimento da esposa Carolina, Machado entrou em depressão e passou a viver recluso. Ainda lançou seus últimos romances ("Esaú e Jacó", em 1904, e "Memorial de Aires", em 1908) e seu último livro de contos ("Relíquias da Casa Velha" em 1906). Sua morte ocorreu no Rio de Janeiro em setembro de 1908.

Para este Desafio Literário, pensei em escolher cinco obras que abrangessem boa parte dos gêneros literários desenvolvidos por Machado, além de englobar os dois movimentos artísticos explorados por ele. Assim, começarei a leitura por "Crisálidas", coletânea de poemas românticos de 1864. Depois, irei para os romances. Analisarei o livro romântico "A Mão e a Luva", de 1874, e o livro realista "Memórias Póstumas de Brás Cubas", de 1881. Na sequência, darei uma passadinha em sua principal obra de contos, "Várias Histórias", de 1896. Para encerrar, mais um romance realista, "Dom Casmurro" de 1899.

Que tal a programação de maio, hein? Quem quiser ler (ou reler) comigo os livros do principal escritor brasileiro neste mês está convidado(a). Vamos embarcar nesta aventura pelos romances românticos e realistas, pelos contos e pelas poesias de Machado de Assis. Boa leitura para todos nós!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#MachadodeAssis

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento