• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de julho/2017: Haruki Murakami


O mês de julho já começou e, por isso, o Desafio Literário tem agora um novo escritor para analisar. O foco dessa vez está no japonês Haruki Murakami, um dos mais premiados e cultuados autores da atualidade. Após examinar Machado de Assis em maio e Régine Deforges em junho, o Blog Bonas Histórias amplia seus estudos para a literatura asiática. Nossa viagem pelo mundo das letras neste ano, portanto, começou no Brasil, deu uma passadinha na França e agora chega ao Japão.

Haruki Murakami é figura constante, nos últimos anos, entre os candidatos ao Nobel de Literatura. Nas mais recentes premiações da academia sueca, ele despontou como um dos favoritos, mas na reta final foi preterido por Bob Dylan, em 2016, e por Svetlana Alexijevich, em 2015. Acredito que não demore muito até que esse carismático autor japonês seja condecorado com a honraria máxima da literatura mundial.

Nascido em Kyoto, em 1949, e graduado em Artes Teatrais, o jovem Murakami foi proprietário de um bar de jazz na capital japonesa por quase uma década. Paralelamente à empreitada comercial, ele traduzia para a língua japonesa obras clássicas do ocidente. Fluente em inglês desde a infância, o futuro escritor sempre foi um apaixonado pela literatura, tendo o hábito de ler vorazmente os originais dos principais livros europeus e norte-americanos. Outra de suas paixões é a música. Não é à toa que ele quis abrir um negócio onde pudesse ouvir boas canções durante o expediente.

Somente após completar trinta anos de idade, Murakami começou a trabalhar como autor ficcional. Curiosamente, ele decidiu escrever após assistir a uma partida de beisebol (ele é aficionado por esportes). No instante em que o jogador rebateu a bola no campo, Haruki, que estava na arquibancada, pensou: "Vou criar uma história minha". Foi o que ele fez. Usando as madrugadas, único tempo livre disponível, e uma mesa da cozinha de sua casa, ele produziu duas novelas. A boa receptividade de suas primeiras narrativas o fez vender o bar. Assim, passou a se dedicar integralmente às traduções e, principalmente, à sua própria literatura. Iniciava, assim, sua carreira de escritor profissional.

Atualmente, Haruki Murakami é o mais importante autor contemporâneo do Japão. Ele consegue aliar expressivas vendas nas livrarias do mundo todo com uma coleção invejável de prêmios internacionais. O escritor ganhou, por exemplo, o Yomiuri (o mais importante concurso literário japonês), em 1995, e o Prêmio Franz Kafka (um dos mais importantes da literatura mundial), em 2006. O público japonês ama incondicionalmente Murakami, transformando-o em um pop star nipônico. Os lançamentos dos títulos do autor costumam provocar grande frenesi nas livrarias do país, com grandes filas e cenas de fanatismo dos leitores mais empolgados. No Brasil, seus livros já ultrapassaram a marca das 300 mil unidades comercializadas.

Traduzido para mais de 50 idiomas, Haruki Murakami é do tipo de autor que chegou ao patamar de best-seller sem precisar abrir mão da qualidade de suas obras. Na verdade, foi a excelência de sua ficção que o tornou tão famoso mundialmente. Suas narrativas são consideradas ocidentalizadas e com uma temática universal. Tendo morado muitos anos nos Estados Unidos e sendo muito influenciado pelos escritores ocidentais, Murakami é um elemento diferenciado dentro da moderna literatura japonesa.

O autor retornou ao Japão em 1995 e desde então mora na região de Tóquio. É esse o escritor que vamos analisar neste mês. Para conseguirmos compor uma visão completa da literatura de Haruki Murakami, serão lidos, ao longo de julho, oito de suas obras. Os títulos selecionados são: "Ouça a Canção do Vento" (Alfaguara), de 1979, "Pinball, 1973" (Alfaguara), de 1980, "Caçando Carneiros" (Alfaguara), de 1982, "Norwegian Wood" (Alfaguara), de 1987, "Minha Querida Sputnik" (Alfaguara), de 1999, "1Q84 - Livro 1" (Alfaguara), de 2009, "1Q84 - Livro 2" (Alfaguara), de 2010, e "1Q84 - Livro 3" (Alfaguara), de 2010. Ou seja, teremos ao menos um exemplar de cada uma das últimas décadas.

Os dois primeiros livros representaram a estreia de Murakami na literatura. "Ouça a Canção do Vento" e "Pinball, 1973" são novelas produzidas quando o japonês ainda era dono de bar em Tóquio e não imaginava que um dia pudesse atuar exclusivamente como escritor profissional. "Caçando Carneiros" é o primeiro romance de Murakami e seu primeiro grande sucesso. Com essa publicação, a fama do autor ultrapassa as fronteiras japonesas e alcança o exterior. A partir daí, Murakami passa a trabalhar prioritariamente como um autor ficcional.

"Norwegian Wood" é considerado a obra-prima de Haruki Murakami. Após o lançamento deste livro, o escritor japonês se consolida como um dos grandes nomes da literatura contemporânea. "Minha Querida Sputnik", por sua vez, é uma de suas novelas mais cultuadas internacionalmente. E "1Q84" é ambiciosa trilogia publicada entre 2009 e 2010 que narra um suspense policial.

Este é o cardápio do Desafio Literário em julho. Ao longo do mês, farei um post para cada livro lido. Apenas no caso de "1Q84", vou reunir as três publicações da trilogia em um único post. No último dia de julho, farei uma análise completa da literatura de Murakami. Quem quiser me acompanhar na leitura dessas obras, será muito bem-vindo. O primeiro post está programado para a próxima quinta-feira, dia 6. A novela "Ouça a Canção do Vento" será o tema da análise.

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#HarukiMurakami

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento