• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de agosto/2017: Nora Roberts


Neste mês de agosto, o Desafio Literário de 2017 chega ao seu quarto autor. Depois das análises do brasileiro Machado de Assis (maio), da francesa Régine Deforges (junho) e do japonês Haruki Murakami (julho), vamos estudar desta vez os romances da norte-americana Nora Roberts. Assim, mantemos a diversidade de escritores trabalhados nesta coluna do Blog Bonas Histórias. Com Roberts, temos até este momento: dois autores vivos versus dois falecidos, dois homens contra duas mulheres e três escritores comerciais versus um cânone. Para completar, cada um deles é de um continente diferente (América do Sul, Europa, Ásia e, agora, América do Norte). Esta pluralidade de perfil é fascinante!

Nascida em 1950, na cidade de Silver Spring, em Maryland, nos Estados Unidos, Eleanor Marie Robertson começou a escrever por acaso. Aos 28 anos, ela ficou presa junto com os filhos dentro de casa por causa de uma forte nevasca. Sem ter o que fazer naquele período, passou a produzir histórias. Rapidamente, criou três romances. A jovem mãe ficou tão empolgada com a nova atividade que passou a procurar uma editora para publicar suas tramas. Enquanto isso, ela continuou a escrever compulsivamente. Nunca mais parou...

Por aproximadamente dois anos, ela recebeu inúmeras respostas negativas das editoras contatadas. Era "não" atrás de "não". Até que um dia em 1981, ela ouviu um "sim" de uma editora iniciante. Começava, aí, sua carreira como escritora profissional. Seu primeiro romance foi lançado ainda em 1981. O nome artístico escolhido para estampar as capas de suas obras foi uma abreviação do seu nome de batismo: Nora Roberts.

Nos três anos seguintes, foram escritos mais 23 romances. É uma média incrível de 8 livros por ano (quase um por mês!). Como ela arranjou tempo para isso, confesso que eu não sei. Só sei (o que não foi surpresa nenhuma, vamos concordar!) que seu primeiro casamento terminou em divórcio. Talvez, Nora não fizesse outra coisa a não ser escrever e escrever...

Apesar das várias publicações, o primeiro best-seller da autora só surgiu com um livro lançado em 1985: "Jogo de Sedução" (Bertrand). A partir deste ponto, sua carreira literária deslanchou, sendo hoje uma das escritoras femininas mais bem-sucedidas da história. Atualmente, Nora Roberts (que também escreve com os pseudônimos de Sarah Hardesty, Jill March e J.D. Robb) tem mais de 210 romances publicados. A maioria é de best-sellers. Vários deles figuraram por várias semanas no topo das listas dos mais vendidos tanto no mercado editorial norte-americano quanto nos demais países. É difícil calcular precisamente quantos livros ela já vendeu. Somente no ano de 2005, foram comercializados 12 milhões de títulos com seu nome. Ao longo de toda carreira, ela chega próximo ao patamar de meio bilhão de cópias. Nada mal para quem começou a escrever em uma nevasca, né?

Com esses números, Nora Roberts é uma das escritoras mais vendidas de todos os tempos. Nos Estados Unidos, ela só perde para Danielle Steel como a autora campeã de vendas nas livrarias. Steel tem maior número de cópias comercializadas, enquanto Roberts tem muito mais títulos publicados. Em escala mundial, Nora fica atrás apenas das inglesas Agatha Christie, Barbara Cartland, Enid Blyton e J. K. Rowling em unidades vendidas. Ou seja, quando pegamos o ranking das dez escritoras mais comercializadas da história, lá está o nome de Nora Roberts na sexta posição.

Apesar de produzir uma literatura sem grande refinamento literário (não dá para optar pela quantidade sem abrir mão da qualidade), Roberts possui uma legião de leitores ávidos por suas narrativas. Conhecer os segredos de uma escritora tão exitosa e tão prolífica é a meta do Desafio Literário neste mês. Afinal, criar mais de 210 romances, conseguir colocar mais de 120 deles na lista dos best-sellers e se manter no topo das mais vendidas durante os últimos 30 anos não é uma tarefa para qualquer um. Queiramos ou não, Nora Roberts é um fenômeno editorial.

Como a autora norte-americana possui muitos títulos de sucesso, foi difícil selecionar as seis obras que deveriam ser lidas e analisadas neste mês de agosto. Apesar de definir os romances que considerei como sendo os mais interessantes, admito que várias publicações importantes ficaram de fora de minha lista. Basicamente, utilizei quatro critérios de seleção: livros que tenham figurado na lista dos mais vendidos; obras que abrangessem todas as décadas de trabalho de Nora Roberts (décadas de 1980, 1990, 2000 e 2010); títulos que incluíssem seu pseudônimo mais famoso, J.D. Robb, e, por consequência, sua séria mais admirada ("Mortal"); e, por fim, publicações que estivessem facilmente disponíveis nas livrarias brasileiras. Esse último critério acabou excluindo o famoso "Jogo de Sedução" da minha lista (simplesmente não o encontrei à pronta entrega).

Dessa maneira, os livros que serão analisados, neste mês, aqui no Blog Bonas Histórias, são: "Pecados Sagrados" (Bertrand), de 1987, "Doce Vingança" (Bertrand), de 1988, "Nudez Mortal" (Bertrand), de 1995, "A Cruz de Morrigan" (Bertrand), de 2006, "Querer e Poder" (Harper Collins), de 2013, e "Um Novo Amanhã" (Arqueiro), de 2016. Repare que há, portanto, tanto obras antigas quanto recentes. "Nudez Mortal" é o primeiro título da série "Mortal", enquanto "A Cruz de Morrigan" inaugura a trilogia do "Círculo". Por motivos de prioridade, não lerei essas séries inteiras, apenas suas obras iniciais (até porque "Mortal", por exemplo, tem mais de 50 livros!).

Cada um desses títulos será analisado em separado no blog nos próximos dias. "Pecados Sagrados" terá um post no dia 5, "Doce Vingança" em 9 de agosto, "Nudez Mortal" no dia 13, "A Cruz de Morrigan" em 17 de agosto, "Querer e Poder" no dia 21 e "Um Novo Amanhã" em 25 de agosto. Para fechar o Desafio Literário, retorno no dia 29 de agosto com um post que analisará a literatura de Nora Roberts como um todo. A análise englobará as constatações obtidas durante as leituras dos seis romances da lista acima.

Pronto para conhecer ou reviver os grandes livros de Nora Roberts? Vou começar a leitura por "Pecados Sagrados". Ele será minha companhia hoje à noite. No sábado, posto minha análise dessa primeira obra. Boa leitura para todos nós!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#NoraRoberts

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento