• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário de outubro/2017: Lya Luft


O Desafio Literário de 2017 chega ao seu sexto autor. Nesse mês de outubro, o Blog Bonas Histórias analisa a escritora brasileira Lya Luft. Assim, voltamos à realidade da literatura nacional depois de viajarmos pelo mundo por quatro meses (França com Régine Deforges, Japão com Haruki Murakami, Estados Unidos com Nora Roberts e Austrália com Markus Zusak). Permanecemos, contudo, trabalhando com um nome contemporâneo, uma característica do Desafio Literário desse ano. Cinco dos autores estudados em 2017 (Haruki Murakami, Nora Roberts, Markus Zusak, Lya Luft e Ondjaki) são escritores vivos e ainda atuantes. Os únicos falecidos são Machado de Assis e Régine Deforges.

Lya Luft é gaúcha e tem setenta e nove anos de idade. Nascida em Santa Cruz do Sul, ela se tornou escritora profissional tarde, quando já passava dos quarenta anos. Lya é formada em letras anglo-germânicas e possui mestrado em literatura brasileira e linguística aplicada. Trabalhou por muitos anos como tradutora de inglês e alemão e foi professora universitária. Atualmente, é colunista da revista Veja. Casada duas vezes e com três filhos (e vários netos), a escritora está viúva desde 1995.

Sua estreia como romancista aconteceu em 1980 com a publicação de "As Parceiras". Até então, Lya Luft só havia publicado poesias e contos. "Canções de Limiar", de 1964, e "Flauta Doce", de 1972, foram coletâneas poéticas da escritora, enquanto "Matéria do Cotidiano", de 1978, reúne contos da gaúcha. Apenas na década de 1980, uma editora resolveu apostar no lado ficcional de Lya Luft. Assim, o livro "As Parceiras" foi lançado nacionalmente. Recebido com entusiasmo pela crítica e pela imprensa nacional, o romance de estreia de Lya abriu as porta do mercado editorial para a novata..

No ano seguinte, chegou às livrarias nacionais outro romance de Luft, "A Asa Esquerda do Anjo". Ainda na década de 1980, mais cinco trabalhos da gaúcha foram publicados: "Reunião de Família", romance de 1982, "O Quarto Fechado", romance de 1984, "Mulher no Palco", livro de poesias de 1984, "O Exílio", romance de 1987 e "O Lado Fatal", obra poética de 1989.

Na década de 1990, foram lançados quatro romances: "A Sentinela", em 1994, "O Rio do Meio", em 1996, "Secreta Mirada", em 1997, e "O Ponto Cego", em 1999. Desses, o maior destaque foi para "O Rio do Meio", vencedor do prêmio de melhor obra daquele ano concedido pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA). Sua inovação está em misturar vários gêneros literários, sendo difícil sua classificação como uma ficção ou como um relato jornalístico.

O grande sucesso de Lya Luft nas livrarias aconteceu nos anos 2000, quando ela passou a trabalhar principalmente com crônicas e ensaios. Depois de publicar "Histórias do Tempo" e "Mar de Dentro", a escritora lançou "Perdas & Ganhos", em 2003. O livro teve um sucesso imediato. Apesar de já ser uma romancista reconhecida pela crítica, Lya Luft se tornou, após "Perdas & Ganhos", uma escritora best-seller. Reconhecida nacionalmente pelo público leitor, o status da carreira de Lya mudou para sempre. Hoje, ela é uma autora reconhecida, admirada e muito requisitada pelo público. Com uma coluna mensal na revista semanal mais importante do país, Lya Luft é uma voz influente tanto na literatura quanto na sociedade brasileira.

Depois de "Perdas & Ganhos", Lya Luft publicou mais doze livros: "História de Bruxa Boa", em 2004, "Pensar é Transgredir", em 2004, "Para Não Dizer Adeus", em 2005, "Em Outras Palavras", em 2006, "A Volta da Bruxa Boa", em 2007, "O Silêncio dos Amantes", em 2008, "Criança Pensa", em 2009, "Múltipla Escolha", em 2010, "A Riqueza do Mundo", em 2011, "O Tigre Na Sombra", em 2012, "O Tempo é um Rio que Corre", em 2013 e "Paisagem Brasileira", em 2015. Desses, destaque para "Pensar é Transgredir" e "O Tigre Na Sombra", que obtiveram expressivas vendas nas livrarias.

Lya Luft será nossa companheira durante esse mês no Desafio Literário. Para podermos estudar em profundidade sua literatura e seu estilo literário, serão lidos e analisados seis dos seus livros nas próximas quatro semanas. As obras escolhidas para análise foram: "As Parceiras" (Record), "O Rio do Meio" (Mandarim), "Perdas & Ganhos" (Record), "Pensar é Transgredir" (Record), "Em Outras Palavras" (Record) e "O Tigre nas Sombras" (Record).

O calendário de divulgação das análises críticas dessas obras é o seguinte: "As Parceiras" será apresentado aqui no blog no dia 6, "O Rio do Meio" no dia 10, "Perdas & Ganhos" no dia 14, "Pensar é Transgredir" no dia 18, "Em Outras Palavras" no dia 22 e "O Tigre nas Sombras" no dia 26. No dia 30 de outubro, retorno para a conclusão do Desafio Literário, quando montarei um panorama geral sobre a literatura de Lya Luft.

Você está convivido(a) para ler comigo essas obras. Nossos encontros para debate e crítica será aqui no Blog Bonas Histórias. Bom Desafio Literário para todos nós!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#LyaLuft

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento