• Ricardo Bonacorci

Desafio Literário: Balanço de 2017


O final do ano chegou. Ufa! Em dez dias estaremos celebrando o Réveillon. Por isso, o Bonas Histórias já está pensando em 2018. Conforme anunciado no terceiro aniversário do blog, data comemorada no último 1o. de dezembro, várias novidades serão apresentadas aos nossos leitores a partir de janeiro. Contudo, não gostaria, hoje, de falar sobre o próximo ano. A ideia é que este post sirva como uma breve retrospectiva de 2017. Mais especificamente, vamos fazer um balanço do Desafio Literário que terminou no mês passado.

Para quem ainda não conhece esta seção do Bonas Histórias, o Desafio Literário chegou, em 2017, a sua terceira edição. O Desafio é a coluna mais popular do blog. De maio a novembro, analisamos mensalmente um escritor renomado. Esse autor pode ser nacional ou estrangeiro, clássico ou contemporâneo, popular ou cult. A seleção dos nomes tenta englobar a maior variedade (temporal, geográfica, de gênero e de estilos) possível. Para conhecermos em profundidade a literatura destes artistas, lemos de cinco a seis livros de cada um deles. Damos preferência aos títulos mais populares e relevantes. Para cada obra lida, uma análise é apresentada aos nossos leitores. E no último dia do mês, fazemos uma análise geral do escritor, a partir do que identificamos ao longo das leituras. Assim, montamos um panorama geral da carreira do literato e apontamos as suas principais características estilísticas. Este é o Desafio Literário!

Se em 2015 analisamos Mia Couto (Moçambique), Nick Hornby (Inglaterra), Jorge Amado (Brasil), John Green (Estados Unidos), Ignácio de Loyola Brandão (Brasil), Harlan Coben (Estados Unidos) e Stephen King (Estados Unidos), e em 2016 estudamos Graciliano Ramos (Brasil), Agatha Christie (Inglaterra), Pablo Neruda (Chile), Sidney Sheldon (Estados Unidos), Paulo Coelho (Brasil), Khaled Hosseini (Afeganistão) e Italo Calvino (Itália), agora em 2017 os sete autores contemplados no Desafio Literário foram: Machado de Assis (Maio), Régine Deforges (Junho), Haruki Murakami (Julho), Nora Roberts (Agosto), Markus Zusak (Setembro), Lya Luft (Outubro) e Ondjaki (Novembro).

Para quem quiser rever as análises das obras investigadas e a conclusão sobre o perfil dos autores estudados em 2017, segue, abaixo, a listagem completa dos posts do Desafio Literário deste ano.

Maio - Machado de Assis - BRASIL

7 de maio - "Crisálidas" (1864)

13 de maio - "A Mão e a Luva" (1874)

17 de maio - "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (1881)

21 de maio - "Várias Histórias" (1896)

25 de maio - "Dom Casmurro" (1899)

29 de maio - Análise Literária de Machado de Assis

Junho - Régine Deforges - FRANÇA

6 de junho - "O Diário Roubado" (1978)

10 de junho - "A Revolta das Freiras" (1981)

14 de junho - "A Bicicleta Azul" (1981)

18 de junho - "Vontade de Viver" (1983)

22 de junho - "O Sorriso do Diabo" (1985)

26 de junho - "Sob o Céu de Novgorod" (1989)

30 de junho - Análise Literária de Régine Deforges

Julho - Haruki Murakami - JAPÃO

6 de julho - "Ouça a Canção do Vento" (1979)

10 de julho - "Pinball, 1973" (1980)

14 de julho - "Caçando Carneiros" (1982)

18 de julho - "Norwegian Wood" (1987)

22 de julho - "Minha Querida Sputnik" (1999)

26 de julho - "1Q84 - Livros 1, 2 e 3" (2009)

30 de julho - Análise Literária de Haruki Murakami

Agosto - Nora Roberts - ESTADOS UNIDOS

5 de agosto - "Pecados Sagrados" (1987)

9 de agosto - "Doce Vingança" (1988)

13 de agosto - "Nudez Mortal" (1995)

17 de agosto - "A Cruz de Morrigan" (2006)

21 de agosto - "Querer e Poder" (2013)

25 de agosto - "Um Novo Amanhã" (2016)

29 de agosto - Análise Literária de Nora Roberts

Setembro - Markus Zusak - AUSTRÁLIA

6 de setembro - “O Azarão” (1999)

10 de setembro - “Bom de Briga” (2000)

14 de setembro - “A Garota que Eu Quero” (2001)

18 de setembro - “Eu Sou o Mensageiro” (2002)

22 de setembro - "A Menina que Roubava Livros" (2005)

28 de setembro - Análise Literária de Markus Zusak

Outubro - Lya Luft - BRASIL

6 de outubro - "As Parceiras" (1980)

10 de outubro - "O Rio do Meio" (1996)

14 de outubro - "Perdas & Ganhos" (2003)

18 de outubro - "Pensar é transgredir" (2004)

22 de outubro - "Em outras palavras" (2006)

26 de outubro - "O Tigre nas Sombras" (2012)

30 de outubro - Análise Literária de Lya Luft

Novembro - Ondjaki - ANGOLA

5 de novembro - "Bom Dia, Camaradas" (2003)

9 de novembro - "E Se Amanhã o Medo" (2005)

13 de novembro - "Os da Minha Rua" (2007)

17 de novembro - "Avó Dezanove e o Segredo do Soviético" (2008)

21 de novembro - "A Bicicleta que Tinha Bigodes" (2011)

25 de novembro - "Os Transparentes" (2012)

29 de novembro - Análise Literária de Ondjaki

Assim, analisamos 42 livros entre maio e novembro deste ano, totalizando mais de 10 mil páginas lidas e comentadas. Acredito que a diversidade do perfil dos escritores escolhidos foi a principal marca do Desafio Literária desta temporada. Tivemos, pela primeira vez, autores de todos os cantos do planeta. Foram dois da América do Sul (Brasil), um da América do Norte (Estados Unidos), um da Europa (França), um da África (Angola), um da Ásia (Japão) e um da Oceania (Austrália). Além disso, a composição entre homens e mulheres, em 2017, foi, enfim, mais equilibrada. Foram analisados quatro artistas do sexo masculino e três do sexo feminino. Este quase empate expressa um equilíbrio de gêneros mais compatível com o que é visto no mundo da literatura no século XXI. Infelizmente, em 2015, não tivemos nenhuma mulher estudada e, em 2016, foi analisada apenas uma autora (Agatha Christie).

Para finalizarmos este balanço, dos sete autores contemplados no Desafio desta temporada, dois eram falecidos (Machado de Assis e Régine Deforges), enquanto o restante do grupo foi composto por autores vivos. Na listagem dos escritores contemporâneos, tivemos desde o jovem Ondjaki, de apenas 40 anos, até a experiente Lya Luft, de 78 anos. E o portfólio de títulos lidos incluiu uma seleção bem eclética: romances adultos, juvenis e infantis, novelas, contos, sagas literárias, crônicas e poesias. Trata-se de uma coleção capaz de agradar tanto gregos quanto troianos (desde que amantes da boa literatura!).

É com prazer que encerro o Desafio Literário de 2017. Espero que quem tenha acompanhado ao longo dos meses nossa seção tenha aprendido bastante e tenha gostado dessas leituras tanto quanto eu. Até 2018 com muito mais literatura!

Gostou da seleção de autores e de obras do Desafio Literário? Que tal o Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre as Análises Literárias do blog, clique em Desafio Literário. E não deixe de curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#MachadodeAssis #RégineDeforges #HarukiMurakami #NoraRoberts #LyaLuft #MarkusZusak #Ondjaki

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento