• Ricardo Bonacorci

Cursos: CLIPE – O concorrido curso de preparação de escritores da Casa das Rosas


As inscrições para o CLIPE - Curso Livre de Preparação do Escritor - de 2019 já estão abertas. Elas começaram no dia 17 de dezembro do ano passado e se estenderão até o dia 3 de fevereiro, o próximo domingo. Os interessados podem se inscrever pela Internet, no site da Casa das Rosas, ou presencialmente na recepção da instituição, sediada no comecinho da Avenida Paulista. Nos dois casos é necessário preencher um formulário e entregar um pequeno portfólio literário. As aulas começam em março e seguirão até novembro deste ano.


Para quem não conhece o CLIPE, ele foi criado, em 2013, pelo Centro de Apoio ao Escritor, da Casa das Rosas, para desenvolver a escrita criativa em pessoas interessadas em ingressar ou avançar na produção literária. Coordenado por Reynaldo Damazio, o CLIPE é atualmente uma das mais concorridas opções por quem deseja seguir na carreira de escritor. Além de ser um curso de excelente qualidade (os professores são escritores, editores e profissionais de destaque no mercado editorial brasileiro), ele é gratuito.

Assim, anualmente, algumas centenas de pessoas se candidatam, ávidas por participar do CLIPE. No ano passado, para se ter uma ideia, as inscrições chegaram aos três dígitos. Como são pouquíssimas as vagas disponíveis, o processo seletivo se torna extremamente rigoroso e excludente. Apenas uma fração dos inscritos acaba agraciada com uma vaga. Muita gente costuma brincar que entrar no CLIPE é mais concorrido do que ser aprovado no vestibular de Medicina da FUVEST. Não sei o quanto essa afirmação é correta estatisticamente, porém, a frase é muito repetida entre os inscritos no curso.


Essa multidão de jovens escritores que se inscreve em janeiro na principal atividade educativa do Centro de Apoio ao Escritor da Casa das Rosas mostra o quanto há demanda por atividades de preparação e de formação de escrita literária em nosso país. Minha percepção é que os interessados em fazer o CLIPE não são apenas moradores da cidade de São Paulo. Muitas pessoas de outras localidades acabam atraídas pela proposta e pela gratuidade do curso. Como resultado, acabam se inscrevendo também, tornando o processo seletivo quase que estadual ao invés de municipal.


Na minha opinião, em relação à qualidade, o CLIPE só perde para o Curso de Pós-Graduação de Formação de Escritores do Instituto Vera Cruz. Entretanto, o curso do Vera Cruz é um programa de extensão acadêmica (o CLIPE é um curso livre), tem dois anos de duração (versus um ano do CLIPE) e possui mensalidades superiores a mil reais (enquanto o CLIPE é gratuito). No pacote final, o custo benefício do curso oferecido pelo Centro de Apoio ao Escritor da Casa das Rosas é excelente. Para muitos jovens escritores, ele acaba sendo a primeira (e única) opção.

O CLIPE tem duas vertentes, a Adulta e a Jovem (para menores de idade). O CLIPE Adulto é anual e possui oito módulos mensais. As aulas vão de março a junho e de agosto a novembro. Os encontros são de 2 horas cada, ocorrendo duas vezes por semana (às quartas à noite e aos sábados à tarde). Dentro do CLIPE Adulto, há duas opções de curso: a Prosa e a Poesia. A escolha do tipo de curso que o participante deseja fazer deve ser discriminada no ato da inscrição. O CLIPE Jovem, por sua vez, é semestral – são quatro módulos mensais. Portanto, há inscrições também em julho para os interessados. Nesta edição de agora, as aulas vão de março a junho. Elas terão 3 horas de duração e ocorrerão às quartas-feiras à tarde. Tanto o CLIPE Adulto quanto o CLIPE Jovem são ministrados na belíssima sede da Casa das Rosas, na Avenida Paulista. O lugar é de um charme irresistível!


Confesso, um pouco envergonhado, que todo ano me inscrevo no CLIPE, mas nunca fui chamado. Nas primeiras inscrições, eu ficava muito chateado com o resultado do processo seletivo. Contudo, depois que entendi o quanto a seleção do CLIPE é concorrida e feita com seriedade por Reynaldo Damazio e sua equipe, acabei compreendendo as negativas sistemáticas que venho recebendo.


E aí, que tal se inscrever na sétima edição do CLIPE, hein? Quem sabe você não tenha mais sorte do que eu (na verdade, são méritos! – é preciso caprichar nos textos enviados no portfólio literário) e acabe ganhando a oportunidade de fazer um dos cursos de formação de escritores mais desejados do país. Eu, pelo menos, já fiz a minha inscrição para 2019.


Boa sorte a todos os inscritos!


Que tal o conteúdo do Bonas Histórias? Compartilhe sua opinião conosco. Para conhecer os demais posts dessa coluna, clique em Cursos e Eventos. E não se esqueça de curtir a página do blog no Facebook.

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento