• Ricardo Bonacorci

Músicas: O Que é Que a Baiana Tem? – O primeiro sucesso de Dorival Caymmi


Dorival Caymmi foi um dos maiores compositores da história da música popular brasileira. “João Valentão”, “Marina” e “Samba da Minha Terra” (esta última é uma das minhas músicas favoritas!) são obras-primas criadas pelo músico baiano. Caymmi, quase sempre, buscava inspiração entre os seus conterrâneos e em aspectos culturais de sua terra natal. Ninguém cantou mais e melhor a Bahia do que Dorival. Mesmo morando, a partir de abril de 1938, no Rio de Janeiro, ele nunca se esqueceu de suas origens e de suas raízes. Esses elementos foram a matéria-prima para suas criações musicais até o fim de sua vida.

Muito possivelmente, “Marina” e “João Valentão” sejam as melhores canções, tecnicamente falando, de Dorival Caymmi. Elas foram criadas, respectivamente, na segunda metade da década de 1940 e na segunda metade da década de 1950. Esse foi o período de maturidade artística do músico, o que explica o desenvolvimento de seus melhores trabalhos. Contudo, a canção de Caymmi mais lembrada, até hoje, pela maioria dos brasileiros é uma música do comecinho de sua carreira. Aposto que você a conhece. Ou você vai me dizer que nunca ouviu “O Que é Que a Baiana Tem?”, hein?

“O Que é Que a Baiana Tem?” foi escrita e musicalizada em 1938. Nesta época, Dorival Caymmi estava morando há pouco no Rio de Janeiro. Com 23 anos, ele deixara Salvador, onde já trabalhava como músico, e chegava ao então Distrito Federal para alavancar sua carreira em cenário nacional. No Rio, conseguiu se apresentar na Rádio Tupi. Lá, cantou a recém-composta “O Que é Que a Baiana Tem?”. A apresentação despretensiosa foi ouvida por Braguinha e por Henrique Foréis Domingues, mais conhecido como Almirante. A dupla, que procurava uma canção para Carmen Miranda gravar no Carnaval do ano seguinte, adorou na hora a criação de Caymmi. Dessa maneira, Braguinha e Almirante fizeram a aproximação do jovem baiano com a famosa cantora.

Esta música de Caymmi integrou a trilha sonora do filme “Banana da Terra” (1939), protagonizado por Carmen Miranda. Lançado em fevereiro de 1939, o filme rapidamente se tornou um grande sucesso no país. Na virada da década de 1930 para os anos de 1940, o cinema musical vivia seu auge no Brasil e no mundo todo. Afinal de contas, a única oportunidade que o grande público tinha para assistir às interpretações de seus cantores favoritos das rádios era nas telonas (não havia TV nesta época). Ainda em dezembro daquele ano, Carmen Miranda gravou, nos Estados Unidos, “O Que é Que a Baiana Tem?” em disco. Era o início da trajetória da Pequena Notável em terras norte-americanas.

A parceria entre Dorival Caymmi e Carmen Miranda mudaria a vida de ambos. Ele, um novato, seria considerado pela crítica um dos compositores brasileiros de maior potencial criativo. O primeiro disco de Caymmi não demorou para sair. Aproveitando-se do sucesso da gravação de “O Que é Que a Baiana Tem?” por Carmen Miranda, ele lançou seu disco de estreia já em 1939. A própria cantora prestigiou o músico baiano neste disco. Ela fez um dueto com ele exatamente na música mais conhecida de ambos. Por sua vez, Carmen Miranda, até então uma artista de nível nacional, levantaria voos mais altos, indo para os Estados Unidos. Não por acaso, a música que Carmen Miranda se apresentou para os norte-americanos foi “O Que é Que a Baiana Tem?”.

Veja a letra desta canção:

“O Que é Que a Baiana Tem?” (1939) - Dorival Caymmi

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Tem torso de seda tem

Tem!

Tem brinco de ouro tem

Tem!

Corrente de ouro tem

Tem!

Tem pano da Costa tem

Tem!

Tem bata rendada tem

Tem!

Pulseira de ouro tem

Tem!

E tem saia engomada tem

Tem!

Tem sandália enfeitada tem

Tem!

E tem graça como ninguém!

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Como ela requebra bem!

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Quando você se requebrar

Caia por cima de mim

Caia por cima de mim

Caia por cima de mim

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Mas o que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Tem torso de seda tem

Tem?

Tem brinco de ouro tem

Ah!

Corrente de ouro tem

Que bom!

Tem pano da Costa tem

Tem?

Tem bata rendada tem

E que mais?

Pulseira de ouro tem

Tem?

Tem saia engomada tem

Tem?

Sandália enfeitada tem

Só vai no Bonfim quem tem...

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Só vai no Bonfim quem tem...

O que é que a baiana tem?

O que é que a baiana tem?

Um rosário de ouro, uma bolota assim

Ai, quem não tem balangandãs

Não vai no Bonfim

Ôi, quem não tem balangandãs

Não vai no Bonfim

Ôi, não vai no Bonfim

E, agora, ouça e veja a interpretação de Carmen Miranda. Esta cena foi extraída do filme “Banana da Terra”. A qualidade ruim do vídeo deve-se ao fato de ele ser original:

A letra de “O Que é Que a Baiana Tem” é uma descrição objetiva da vestimenta de uma baiana tradicional. O compositor parece, através da sua música, querer explicar para um ouvinte leigo como as baianas se vestem nas ocasiões especiais. A letra da música adquire também um tom de conversa. Com perguntas e respostas do começo ao fim, a canção ganha uma informalidade interessante.

É legal notar na roupa e nos acessórios usados por Carmen Miranda durante as interpretações desta música. Ela se vestia de baiana, conforme a letra de Caymmi dizia. A cantora dançava e cantava fazendo menções aos seus apetrechos (turbante, xale, balangandãs, etc.). Assim, estava sendo criada despretensiosamente uma das marcas de Carmen Miranda: suas roupas espalhafatosas e seus acessórios mirabolantes. Alguns anos mais tarde, essa seria a imagem da cantora não apenas no Brasil, mas também nos Estados Unidos.

Já a melodia de “O Que é Que a Baiana Tem” é muito simples. O ritmo e a harmonia da canção de Caymmi têm como inspiração os sambas de roda. Por isso, o uso de apenas dois acordes. Não à toa, esta música é daquele tipo que fica na cabeça do ouvinte por um bom tempo.

“O Que é Que a Baiana Tem” está completando, em 2019, 80 anos de seu lançamento. Muito legal conhecer a história desta grande composição brasileira.

Que tal este post e o conteúdo do Blog Bonas Histórias? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para acessar os demais posts sobre o universo musical, clique em Músicas. E aproveite para curtir a página do Bonas Histórias no Facebook.

#DorivalCaymmi #CarmenMiranda

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento