• Ricardo Bonacorci

Gastronomia: Guarita Burger – O meu favorito da Consolação


“Rick, isso aqui está muito, mas muito bom!”. Essas foram as palavras da Ângela (beijo, Angelita!) no sábado à tarde. Estávamos em uma das mesas do Guarita Burger e minha amiga tinha acabado de dar a segunda mordida em seu Big Smash quando proferiu a frase que me surpreendeu. Com as mãos e a boca sujas, ela olhava encantada para o hambúrguer a sua frente. Aquelas palavras me pegaram de surpresa não porque eu não soubesse da qualidade dos pratos do Guarita, um dos meus locais favoritos da Consolação. O inusitado ali estava no fato de a Ângela ser uma das pessoas mais exigentes que conheço. Ela não solta elogios à toa simplesmente para ser agradável ou para agradar os outros (algo corriqueiro na maioria das pessoas). Não! Ela faz questão de raramente externar seu contentamento. Ou seja, o bichano que ela comia estava realmente muitíssimo delicioso para despertar seu entusiasmo daquela maneira.

Frequento o Guarita Burger há aproximadamente um ano e nunca saí decepcionado de lá. Localizado em uma travessa da Rua Augusta, pertinho do Itaú Cinemas, e inaugurado em abril de 2018, ele é uma extensão enxuta, com uma pegada informal e com uma proposta mais popular do Guarita Bar de Pinheiros. Com um salão cumprido e bem apertado, mesas altas e compartilhadas, um ambiente rústico e um estilão descontraído, o Guarita Burger é especializado em smash burger (uma novidade que parece ter vindo para ficar). Para quem ainda não provou (ou não está ligando o nome ao sujeito), o smash burger é um sanduíche feito com discos de carnes normalmente de 100 gramas prensado na chapa quente. Além de carne e de pão, a composição do lanche fica à cargo da criatividade do chapeiro. Aí a criatividade não tem limites.

Sinceramente, não conheço smash burgers mais gostosos na região da Consolação do que os do Guarita Burger. Os preços dos lanches por lá variam entre R$ 20,00 e R$ 36,00. O combo (com batata frita e bebida – refrigerante ou chá) custa de R$ 35,00 a R$ 50,00. Pela qualidade dos pratos (muito acima da média), trata-se de um bom custo benefício (casas similares na cidade de São Paulo cobram, acredite, de 50% a 100% mais). Curiosamente, essa era a proposta do estabelecimento quando foi inaugurado: vender hambúrgueres de grande qualidade por preços medianos. O resultado foi a aquisição, em pouco tempo, de grande número de clientes fiéis e de alguns prêmios gastronômicos.

O meu pedido favorito no Guarita é o Big Smash (R$ 28,00 o lanche e R$ 46,00 o combo). Ele vem com dois hambúrgueres, cheddar, tomate, picles, alface romano, cebola e guarita maio (a maionese da casa). Outras opções muito boas são: Smashed Bacon BBQ (burguer com cheddar, bacon, cebola caramelizada, BBQ e maionese) e o Bacon Couve Smash (burguer, Guarita Cheese, bacon, beterraba, abacaxi, cebola caramelizada e Guarita Maio). Quem não gosta de carne de vaca, há no cardápio lanches com carnes de frango, de peixe e de porco (há inclusive hot dog, mas eu nunca os pedi). Para os vegetarianos, há pratos sem carne.

Como acompanhamento, geralmente peço batatas fritas (que vem automaticamente com uma porção de maionese caseira) e o chá gelado de gengibre, limão e mel (os chás do Guarita Burger também são caseiros/naturais). Quem não gosta de chá pode trocar sua bebida por refrigerante. Sinceramente, acho mais gostosos os chás (os outros sabores são Capim Santo e Hibisco). A bebida é forte para quem está acostumado apenas aos chás artificiais/industriais, mas é muito boa. Apesar da fartura do combo, muitas vezes também peço um bolovo (R$ 9,00), quitute de ovo e carne que ganhou o prêmio de melhor petisco do Comer & Beber de 2016 da Revista Veja São Paulo. Realmente, ele é muito saboroso (apesar do nome um tanto esquisito).

Não podemos fugir do óbvio: os grandes atrativos do Guarita são seus hambúrgueres. Eles são espetaculares! Sinceramente, acho um contrassenso ir a este estabelecimento e não prová-los. O legal é que lá tudo é de qualidade. Nota-se o cuidado com os pratos e com os ingredientes. A proposta desta casa é de ser uma hamburgueria gourmet, mas sem o pedantismo e a frescura típicos desse tipo de estabelecimento.

Outro ponto a ser elogiado do Guarita Burger é o seu atendimento. Os garçons são muito simpáticos e não se cansam de explicar os pratos aos novos clientes. O gerente também está sempre por perto e é bastante solícito. Para quem gosta de acompanhar o trabalho da cozinha, não há nada melhor do que o vidro que separa a preparação dos pratos e as mesas. De qualquer lugar do salão se tem uma vista privilegiada para a cozinha.

O principal problema do Guarita Burger é que é impossível comer seus hambúrgueres sem se sujar todo. Segundo um amigo meu, sanduba bom é aquele que faz sujeita na gente. Se ele não fizer, então não é tão bom assim... Concordo com esse ditado (ou seria um mantra?). Porém, as vezes é meio embaraçoso ficar com as mãos e a boca sujas. Se você não tiver vergonha (as delícias dali valem a pena), aconselho a mergulhar fundo nos hambúrgueres e ser feliz (sem pensar no que os outros vão falar de sua aparência).

Outra questão que pode desagradar alguns é o acanhamento do salão. No horário do rush, torna-se quase impossível comer com conforto. Além do mais, como as mesas são coletivas, geralmente você acaba se sentando ao lado de desconhecidos (isso não acontece nos horários de menor movimento). Se por um lado tal questão é legal para quem deseja conhecer gente nova e cair na azaração (típico da região), por outro é um inconveniente para quem já está acompanhado ou quer fazer uma refeição sem conversar com desconhecidos. Gosto muito de casar a ida ao Guarita Burger com uma sessão de cinema no Itaú Cultural da Augusta. Às vezes, essa união é quase automática (como pedir um combo do lanche favorito).

De qualquer forma, Guarita Burger é sempre uma boa opção. No geral, acabamos ouvindo: “Isso aqui está muito, mas muito bom!”. Quando não somos nós que pensamos nessas palavras, alguém perto da gente as diz. Aí, é só limpar a boca, as mãos e prosseguir nas mordidas.

Que tal este post e o conteúdo do Bonas Histórias? Compartilhe sua opinião conosco. Para conhecer as demais críticas gastronômicas do blog, clique na coluna Gastronomia. E não se esqueça de curtir a página do blog no Facebook.

#restaurante #hamburgueria #lanchonete #SmashBurger #Hambúrguer #SãoPaulo #Gastronomia

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Conteúdo Inteligente é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Keli Quitutes

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Bonas Histórias | blog de literatura, cultura e entretenimento | bonashistorias.com.br

Blog de literatura, cultura e entretenimento