top of page

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura, arte e entretenimento criado por Ricardo Bonacorci em 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, dança, teatro, exposição, pintura e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 42 anos, mora em Buenos Aires e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

  • Foto do escritorRicardo Bonacorci

Mercado Editorial: Livros - Lançamentos em março e abril de 2024

Veja as 125 principais publicações da ficção e da poesia que chegaram às livrarias brasileiras no segundo bimestre.

Livros de ficção e poesia que foram publicados nas livrarias brasileiras em março e abril de 2024

Quando as pessoas descobrem a quantidade de livros que leio mensalmente, geralmente soltam uma exclamação de susto, quando não de pânico. Aproveitando da perplexidade dos meus interlocutores, indivíduos geralmente classificados como leitores-não-praticantes, observo curioso suas fisionomias. Em suas cabecinhas em processo de curto-circuito, juro que vejo saltar três perguntas quase nunca verbalizadas: “como ele encontra tempo para ler, Meu Deus?!”; “certamente não deve fazer mais nada de bom na vida!”; e “que cara de pau, nem fica vermelho ao mentir tão descaradamente”. Me divirto com essas reações, por mais veladas que sejam.


Ao participar de encontros literários e entrevistas (abração, Carlos Ramires!), seja no papel de escritor, seja no papel de crítico literário e editor, os questionamentos que ouço ganham tons mais polidos e intelectualizados: “qual a sua sugestão para alguém que deseja ler mais, Ricardo?”; “qual a dica para renunciarmos à rotina convencional e nos aproximarmos da literatura?”; e “como podemos adquirir o hábito da leitura em tempos de celulares e redes sociais, hein?”. Nessa hora, respiro fundo e NÃO respondo como gostaria. Se me controlo nas palavras de devolutiva (afinal, nunca fui um Doutor Saraiva, né?), meus pensamentos são muito, mas muito mais sinceros:


“É algo muito difícil mesmo. É necessário arranjar um livro e um canto calmo e silencioso, dois artigos escassos no mundo contemporâneo. Aí, para ler, basta desligar o telefone (sim, é possível realizar essa proeza e ninguém morre por isso – acredite!). Na sequência, abra a obra que está nas suas mãos e direcione os olhos para a página com o mínimo de atenção. Fique concentrado nesse processo por algumas horas. Pronto! Está aí o segredo de ouro dos leitores contumazes. Se pareceu confuso, sugiro reler devagar as últimas frases com bastante cuidado”.


Brincadeiras à parte, lembrei desse chiste porque há situações em nossa rotina que exigem realmente uma estratégia mais elaborada para que não percamos o hábito da leitura. Nas últimas semanas, por exemplo, tenho ficado pouquíssimo em casa. Como praticante de home office muito antes da pandemia estourar, como um antissocial incorrigível desde a adolescência e como alguém com a alma caseira, é um martírio abandonar quase que diariamente meu doce e querido lar. Porém, como estou fazendo um curso de espanhol no Centrão de Buenos Aires (região chamada por aqui de Microcentro), aceitei a mudança de rotina. O problema é o tempão que estou perdendo no deslocamento. As viagens de trem, ônibus ou metrô duram em média uma hora para ir e uma hora para voltar.


Ao invés de reclamar (muito!), notei que ganhei duas horas diárias para ficar mais próximo da literatura. Afinal, a maior vantagem de não dirigir pela cidade é que podemos ler durante o percurso. O único complicador é que o entra-e-sai do transporte público e as baldeações entre as estações dificultam um pouco a concentração e interrompem as sessões mais longas de leitura, como estou acostumado a fazer em casa. Como já dizia o esperto filósofo da autoajuda, para todo problema há uma solução. E qual foi a ideia que encontrei para superar essa dificuldade, hein?! Levar em minha mochila publicações de tamanho reduzido.

Mercado Editorial – Principais publicações da ficção e da poesia que foram publicadas no Brasil em março e abril de 2024

Apesar de ser fãnzaço dos romances caudalosos – como mostrei nos posts de Quinze Tijolões para Serem Lidos na Quarentena e de 12 Coleções da Ficção Literária Internacional que Valem a Leitura, conteúdos da coluna Recomendações –, há momentos em que os romances mais enxutos, as novelas e as coletâneas de contos, crônicas e ensaios se encaixam melhor em minha rotina. Para quem não tem preconceitos literários (põe o dedo aqui que já vai fechar!!!), até mesmo os títulos infantojuvenis e obras infantis podem ser apreciadas quando se tem pouco tempo disponível. Acredite em mim: há algumas publicações feitas para a molecada que encantam e surpreendem indistintamente leitores mais novos e leitores mais velhos.


Com essa convicção, mudei um pouco meus hábitos de leitura. No trajeto entrecortado do transporte público portenho e em rápidas oportunidades de leitura entre uma aula e outra no Laboratório de Idiomas da UBA (Universidade de Buenos Aires), nada melhor do que ter em mãos narrativas curtas ou textos com capítulos breves. Por isso, passei a me dedicar nas últimas semanas aos pequenos grandes livros que selecionei para me acompanharem no vai-e-vem pela cidade.


Se essa é também a sua rotina, estimado(a) leitor(a) do Bonas Histórias, vou destacar seis publicações que foram lançadas recentemente e que podem se encaixar como uma luva neste perfil de leitura. Como você deve ter notado, estamos na coluna Mercado Editorial. Bimestralmente, dou uma passada por aqui só para apresentar os livros de ficção e de poesia que foram lançados nas livrarias nacionais. Como já entramos no quinto bimestre, já era hora de eu relatar as novidades do mercado editorial brasileiro em março e abril de 2024.


Antes de exibir a lista completa dos 125 títulos que chamaram minha atenção na nova leva de publicações, gostaria de ressaltar o sexteto que mais me agradou. Meu critério de seleção, devido às forças de natureza maior que acabei de revelar, foi o número reduzido de páginas. Quem foi que falou que os melhores perfumes estão nos menores frascos talvez estivesse fazendo, inconscientemente, uma analogia com a literatura comercial. Se foi isso, concordo integralmente com sua mensagem.

Na prateleira da ficção brasileira, gostei de “Passeio do Gigante” (Companhia das Letras), romance de 160 páginas de Michael Laub, “Os Grandes Carnívoros” (Alfaguara), romance de 176 páginas de Adriana Lisboa, e “Puro” (Todavia), novela de 96 páginas de Nara Vidal.


Em “Passeio do Gigante”, Laub, um dos principais escritores gaúchos da atualidade (abraço apertado, Rio Grande!!!), continua abordando os dramas da comunidade judaica em nosso país. Esse tema surgiu pela primeira vez em sua literatura em “Diário da Queda” (Companhia das Letras), seu quinto romance, e nunca mais o abandonou. Nessa nova obra de Michael Laub, acompanhamos Davi Rieseman, um advogado ligado à causa sionista. Entre o presente de forte polarização política e antissemitismo e o passado de traumas e tragédias de sua família, o protagonista de “Passeio do Gigante” tenta se equilibrar (ou não perder a sanidade mental). O que é realidade, imaginação e alucinação nessa história? Esse é o desafio que os leitores precisam desvendar neste thriller psicológico.

Mercado Editorial – Livros de autores brasileiros que foram lançados em março e abril de 2024

“Os Grandes Carnívoros”, novidade da carioca Adriana Lisboa, se passa na região serrana do Rio de Janeiro. A protagonista da obra é Adelaide, uma ex-presidiária e ativista pelos direitos dos animais. Após problemas com a Justiça causados pelas ações de protestos mais extremadas, a moça tenta recomeçar a vida em uma pequena cidade fluminense. Lá conhece uma família e uma realidade totalmente diferentes do que estava acostumada. Entre o olhar para o futuro e as revelações do passado, Adelaide descobre que as injustiças e as violências do mundo insistem em persegui-la.


A nova publicação de Nara Vidal, uma das autoras mais engajadas da literatura brasileira contemporânea, é uma narrativa histórica ambientada no interior de Minas Gerais. “Puro” retrata o drama de Lázaro. Na década de 1930, o rapaz de 15 anos mora com três senhoras, que o adotaram quando ele ainda era um bebezinho. Seu lar é confortável e aparentemente feliz. Porém, naquela pequena cidade mineira em que tudo remete à calma e à perfeição, há mistérios e surpresas capazes de incomodar até mesmo os leitores mais corajosos.


Caminhando pelos corredores das livrarias, mudamos para as estantes da literatura internacional. Na nova seção, o trio que mais me agradou foi “Agosto Azul” (Autêntica Contemporânea), romance de 168 páginas de Deborah Levy, “O Vento que Arrasa” (Todavia), novela de 112 páginas de Selva Almada, e “O Vício dos Livros” (Dublinense), coletânea de ensaios de 96 páginas de Afonso Cruz.


“Agosto Azul” foi eleito nada mais, nada menos do que o romance do ano, em 2023, pelos principais veículos de comunicação dos Estados Unidos (Time, Vulture e Publishers Weekly) e da Inglaterra (The Week, The Guardian e BBC). Nascida na África do Sul e com cidadania britânica, Deborah Levy é uma das principais ficcionistas de língua inglesa. Indicada duas vezes ao Goldsmiths Prize e três vezes ao Man Booker Prize, a autora mostra que está em excelente forma neste drama psicológico simplesmente sublime. Elsa M. Anderson é a pianista famosa que está no auge da carreira. Inexplicavelmente, a artista abandona o palco de uma apresentação em Viena e se lança por caminhos banais e perigosos por cidades desconhecidas da Europa. O que está ocorrendo com ela?! Esse é o conflito que faz a roda do livro girar a todo vapor.


Em “O Vento que Arrasa”, conhecemos mais uma história forte e surpreendente desta que é uma das minhas escritoras sul-americanas favoritas. Conheci o trabalho de Selva Almada em “Não é um Rio” (Todavia) e desde então não perco suas novelas quase sempre ácidas e brutais que são ambientadas no interior da Argentina. “O Vento que Arrasa” não foge desse script. Nesta trama, assistimos ao Reverendo Pearson e sua filha adolescente viajando de carro pelo rincão da Argentina. A missão do religioso é levar a palavra de Deus e evangelizar o povo desassistido. Quando o veículo quebra em uma região desabitada, eles são socorridos por uma dupla de mecânicos. Está criado o ambiente de mistério e tensão entre o quarteto de personagens.  

Mercado Editorial – Livros de autores estrangeiros que foram lançados nas livrarias brasileiras em março e abril de 2024

Por fim, “O Vício dos Livros” é a coletânea de ensaios de Afonso Cruz em que o cineasta, músico e escritor português mostra sua paixão pela literatura. No papel de leitor de grandes obras, Cruz apresenta relatos históricos, curiosidades literárias, memórias pessoais e impressões sobre autores e publicações. Mesmo quando suas narrativas parecem fugir um pouco da temática principal da coletânea, somos surpreendidos mais à frente com citações ou analogias sagazes aos clássicos da literatura universal, da literatura portuguesa e da literatura brasileira. Incrível! Quem gosta do universo da escrita ficcional certamente se encantará com “O Vício dos Livros”. A proposta de Afonso Cruz é original e seu texto apresenta excelente execução.   


Apresentado sucintamente os destaques bimestrais das nossas livrarias, vamos agora à lista completa dos 125 principais lançamentos da ficção e da poesia em março e abril de 2024 no Brasil. Segue, abaixo, o mais recente levantamento da coluna Mercado Editorial:


FICÇÃO BRASILEIRA:


“Passeio do Gigante” (Companhia das Letras) – Michael Laub – Romance – 160 páginas.


“Os Grandes Carnívoros” (Alfaguara) – Adriana Lisboa – Romance – 176 páginas.


“A Contra-Escuridão – Volume 4 da Série A Contrapartida” (EV Publicações) – Uranio Bonoldi – Romance – 324 páginas.


“Uma Família Feliz” (Companhia das Letras) – Raphael Montes – Romance – 352 páginas.


“Boas Meninas se Afogam em Silêncio” (Rocco) – Andressa Tabaczinski – Romance – 272 páginas.


“LIA” (Companhia das Letras) – Caetano W. Galindo – Romance – 232 páginas.


“Tempos Extremos” (Intrínseca) – Míriam Leitão – Romance – 304 páginas.


“Aurim” (Lura Editorial) – Jonas Marinho – Romance – 240 páginas.


“Água Turva” (Companhia das Letras) – Morgana Kretzmann – Romance – 272 páginas.


“Contra Fogo” (Todavia) – Pablo Casella – Romance – 320 páginas.


“Virgínia Mordida” (Companhia das Letras) – Jeovanna Vieira – Romance – 192 páginas.


“Os Últimos dos Copistas” (Companhia das Letras) – Marcílio França Castro – Romance – 208 páginas.


“Puro” (Todavia) – Nara Vidal – Novela – 96 páginas.                          


“Um Prego no Espelho” (Companhia das Letras) – Tércia Montenegro – Novela – 152 páginas.


“Merci” (Dublinense) – Roberto Frizero – Novela – 96 páginas.


“A Cortesia da Casa” (Record) – Marta Barcellos – Novela – 160 páginas.


“Jenipapo Western” (Todavia) – Tito Leite – Novela – 152 páginas.


“200 Crônicas Escolhidas” (Global) – Rubem Braga – Coletânea de Crônicas – 528 páginas.


“Sobre Literatura e História” (Companhia das Letras) – Júlio Pimentel Pinto – Coletânea de Ensaios – 272 páginas.


“Sete Bruxas e um Gato Temporário” (Galera Junior) – Índigo Ayer – Infantojuvenil – 304 páginas.


“Laila e Jasmim” (Escarlate) – Guilherme Semionato (autor) e Lumina Pirilampus (ilustradora) –Infantojuvenil – 200 páginas.


“Estilo Romeu e Julieta” (Autografia) – Isabelle Silva da Cruz – Infantojuvenil – 144 páginas.


“Manuel, Rita, Flor...” (Companhia das Letrinhas) – Renata Bueno – Infantil – 48 páginas.


“Cruz Credo!” (Globinho) – Leo Cunha (autor), Tino Freitas (autor) e Eve Ferretti (ilustradora) – Infantil – 40 páginas.


“Tem Um Gato no Frontispício” (Baião) – Sofia Mariutti (autora) e Victor Rocha (ilustrador) – Infantil – 32 páginas.


“A Lupa do Coração” (Yellowfante) – Erika Nahass de Moura (autora), Ingrid Hass (autora) Isabela Santos (ilustradora) – Infantil – 24 páginas.


“Meu Amigo Cadurão” (Yellowfante) – Erika Nahass de Moura (autora), Ingrid Hass (autora) Isabela Santos (ilustradora) – Infantil – 24 páginas.


Gigi e Suri” (Yellowfante) – Erika Nahass de Moura (autora), Ingrid Hass (autora) Isabela Santos (ilustradora) – Infantil – 24 páginas.


FICÇÃO INTERNACIONAL:


“Agosto Azul” (Autêntica Contemporânea) – Deborah Levy (África do Sul/Inglaterra) – Romance – 168 páginas.


“Deus na Escuridão” (Biblioteca Azul) – Valter Hugo Mãe (Portugal) – Romance – 240 páginas.


“O Pacto da Água” (Companhia das Letras) – Abraham Verghese (Índia/Estados Unidos) – Romance – 632 páginas.


“Nevada” (Todavia) – Imogen Binnie (Estados Unidos) – Romance – 288 páginas.


“Os Superstars da Cadeia” (Fósforo) – Nana Kwame Adjei-Brenyah (Estados Unidos) – romance – 472 páginas.


“Belos Fracassados” (Todavia) – Leonard Cohen (Canadá) – Romance – 280 páginas.


“Guerra, Adorável Guerra” (Darkside) – Julie Berry (Estados Unidos) – Romance – 448 páginas.


“Mesmo Sabendo Como Tudo Acaba” (Companhia das Letras) – C. L. Polk (Canadá) – Romance – 168 páginas.


“Aconteceu em Indigo Ridge” (Rocco) – Devney Perry (Estados Unidos) – Romance – 272 páginas.


“Além do Instinto” (Globo Livros) – Barbara Abel (Bélgica) – Romance – 288 páginas.


“A Noite em que Ela Desapareceu” (Intrínseca) – Lisa Jewell (Inglaterra) – Romance – 416 páginas.


“Um Caso Improvável” (Verus) – Rebecca Yarros (Estados Unidos) – Romance – 378 páginas.


“Tudo que Deixamos Inacabado” (Arqueiro) – Rebecca Yarros (Estados Unidos) – Romance – 432 páginas.


“Bruxas” (Companhia das Letras) – Brenda Lozano (México) – Romance – 224 páginas.


“Casa de Folhas” (Darkside) – Mark Z. Danielewski (Estados Unidos) – Romance – 738 páginas.


“O Efeito Graham” (Companhia das Letras) – Elle Kennedy (Canadá) – Romance – 416 páginas.


“Cantoras” (Dublinense) – Caro de Robertis (Estados Unidos/Uruguai) – Romance – 432 páginas.


“A Lanterna das Memórias Perdidas” (Bertrand Brasil) – Sanaka Hiiragi (Japão) – Romance – 192 páginas.


“O Último Jantar” (Record) – Shari Lapena (Canadá) – Romance – 336 páginas.


“O País dos Outros” (Intrínseca) – Leïla Slimani (Marrocos) – Romance – 320 páginas.


“Anatomia de uma Execução” (Darkside) – Danya Kukafka (Estados Unidos) – Romance – 304 páginas.


“A Patroa” (Dublinense) – Hannelore Cayre (França) – Romance – 192 páginas.


“O Homem Ciumento” (Record) – Jo Nesbø (Noruega) – Romance – 546 páginas.


“Garotas na Escuridão” (Darkside) – Jess Lourey (Estados Unidos) – Romance – 336 páginas.


“Caída Por Você” (Arqueiro) – Amy Lea (Canadá) – Romance – 288 páginas.


“Palmeiras Selvagens” (Companhia das Letras) – William Faulkner (Estados Unidos) – Romance – 312 páginas.


“O Colibri” (Autêntica Contemporânea) – Sandro Veronesi (Itália) – Romance – 336 páginas.


“Reino das Bruxas – Poder Arcano” (Darkside) – Kerri Maniscalco (Estados Unidos) – Romance – 368 páginas.


“Rei do Orgulho” (Arqueiro) – Ana Huang (Estados Unidos) – Romance – 368 páginas.


“A Lista de Coisas Suspeitas” (Paralela) – Jennie Godfrey (Inglaterra) – Romance – 352 páginas.


“Uma Proposta Um Tanto Escandalosa – Série Os Indomáveis Irmãos MacTaggert” (Harlequin) – Suzanne Enoch (Estados Unidos) – Romance – 336 páginas.


“Muito Mais que Um Crime” (Vestígio) – Philippe Besson (França) – Romance – 176 páginas.


“Landon & Shay – Volume 1” (Record) – Brittainy Cherry (Estados Unidos) – Romance – 378 páginas.


“Nó de Víboras” (José Olympio) – François Mauriac (França) – Romance – 304 páginas.


“Rostos Esquecidos” (Gutenberg) – V. S. Alexander (Estados Unidos) – Romance – 352 páginas.


“Bunny” (Globo Livros) – Mona Awad (Canadá) – Romance – 336 páginas.


“A Loucura do Mel” (Verus) – Jodi Picoult (Estados Unidos) – Romance – 546 páginas.


“Escape Room” (Valentina) – Maren Stoffels (Holanda) – Romance – 208 páginas.


“Mika na Vida Real” (Intrínseca) – Emiko Jean (Estados Unidos) – Romance – 368 páginas.


“Olga” (Record) – Bernhard Schlink (Alemanha) – Romance – 304 páginas.


“Sonho de Uma Menina Negra” (Todavia) – Jaqueline Woodson (Estados Unidos) – Romance – 336 páginas.


“Sete Santos Sem Rosto” (Rocco) – M. K. Lobb (Canadá) – Romance – 352 páginas.


“Leitura de Verão” (Verus) – Emily Henry (Estados Unidos) – Romance – 364 páginas.


“A Incrível Lavanderia dos Corações” (Intrínseca) – Yun Jungeun (Coreia do Sul) – Romance – 208 páginas.


“Pedra Papel Tesoura” (Darkside) – Alice Feeney (Inglaterra) – Romance – 288 páginas.


“Está Tudo Bem” (Paralela) – Cecilia Rabess (Estados Unidos) – Romance – 368 páginas.


“Um Dia” (Intrínseca) – David Nicholls (Inglaterra) – Romance – 416 páginas.


“Sete Dias em Julho” (Verus) – Tia Williams (Estados Unidos) – Romance – 350 páginas.


“O Legado da Vila dos Tecidos” (Arqueiro) – Anne Jacobs (Alemanha) – Romance – 480 páginas.


“O que Está Lá Fora” (Darkside) – Kate Alice Marshall (Estados Unidos) – Romance – 352 páginas.


“Trilogia – Vigília, Os Sonhos de Olav e Repouso” (Companhia das Letras) – Jon Fosse (Noruega) – Coletânea de Novelas – 200 páginas.


“A Casa de Barcos” (Fósforo) – Jon Fosse (Noruega) – Novela – 144 páginas.


“O Vento que Arrasa” (Todavia) – Selva Almada (Argentina) – Novela – 112 páginas.


“Para Isabel – Uma Mandala” (Estação Liberdade) – Antônio Tabucchi (Itália) – novela – 144 páginas.


“Seul, São Paulo” (Todavia) – Gabriel Mamani Magne (Bolívia) – Novela – 152 páginas.


“Cupim” (Alfaguara) – Layla Martínez (Espanha) – Novela – 120 páginas.


“Em Agosto nos Vemos” (Record) – Gabriel García Márquez (Colômbia) – Novela – 132 páginas.


“Boulder” (Dublinense) – Eva Baltasar (Espanha) – Novela – 112 páginas.


“Chuvas Esparsas” (Seguinte) – Rainbow Rowell (Estados Unidos) – Coletânea de Contos – 304 páginas. 


“Neil Gaiman – Histórias Selecionadas” (Intrínseca) – Neil Gaiman (Inglaterra) – Coletânea de Contos – 656 páginas. 


“Novas Cartas Portuguesas” (Todavia) – Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa (Portugal) – Coletânea de Contos, Crônicas, Ensaios, Poesia e Cartas – 352 páginas. 


“O Vício dos Livros” (Dublinense) – Afonso Cruz – Coletânea de Ensaios – 96 páginas.


“Questões Incendiárias” (Rocco) – Margaret Atwood (Canadá) – Coletânea de Ensaios – 576 páginas. 


“Promessas Cruéis” (Alt) – Rebecca Ross (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 552 páginas.


“A Ladra Amaldiçoada” (Seguinte) – Margaret Owen (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 464 páginas.


“Alerta de Spoiler” (Intrínseca) – Olivia Dade (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 432 páginas.


“Mulher Akata – Volume 3 da Série Bruxa Akata” (Galera) – Nnedi Okorafor (Nigéria) – Infantojuvenil – 396 páginas.


“Um Namorado Para Viagem” (Alt) – Sher Lee (Singapura) – Infantojuvenil – 372 páginas.


“A Rainha do Sol” (Seguinte) – Nisha J. Tuli (Canadá) – Infantojuvenil – 368 páginas.


“Uma História de Amor no Ano-Novo Lunar” (Alt) – Gene Luen Yang (Estados Unidos) e LeUyen Pham (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 352 páginas.


“As Últimas Sobreviventes” (Alt) – Jennifer Dugan (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 352 páginas.


“O Trono do Prisioneiro – Volume 2 da Série O Herdeiro Roubado” (Galera) – Holly Back (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 352 páginas.


“Cafés & Lendas” (Intrínseca) – Travis Baldree (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 336 páginas.


“Se Você Pudesse Ver o Sol” (Alt) – Ann Liang (China/Austrália) – Infantojuvenil – 328 páginas.


“99 Dias” (Alt) – Katie Cotugno (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 320 páginas.


“Sozinha ou Acompanhada?” (Gutenberg) – Mazey Eddings (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 296 páginas.


“Para Sempre...” (Rocco) – Judy Blume (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 224 páginas.


“Mergulho na Escuridão – Volume 1 da Série Five Night at Freddy’s: Pavores de Fazbear” (Intrínseca) – Scott Cawthon (Estados Unidos) e Elley Cooper (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 192 páginas.


“Caçador – Volume 2 da Série Five Night at Freddy’s: Pavores de Fazbear” (Intrínseca) – Scott Cawthon (Estados Unidos), Andrea Waggener (Estados Unidos) e Carly Anne West (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 256 páginas.


“O que Dizem Os Sonhos” (Globo Clube) – Muriel Bloch (França) – Infantil – 96 páginas.


“Um Mar de Amor” (Companhia das Letrinhas) – Pieter Gaudesaboos (Bélgica) – Infantil – 80 páginas.


“O Anjo da Guarda do Vovô” (Companhia das Letrinhas) – Jutta Bauer (Alemanha) – Infantil – 56 páginas.


“Quando Você Sai” (Pequena Zahar) – Gastón Hauviller (Argentina) – Infantil – 48 páginas.


“A Mamãe do Pintinho” (Companhia das Letrinhas) – Heena Baek (Coreia do Sul) – Infantil – 48 páginas.


“O Jardim da Minha Baba” (Pequena Zahar) – Jordan Scott (Canadá) e Sydney Smith (Canadá) – Infantil – 48 páginas.


“Branco” (Yellowfante) – Silje Hansen Flemmen (Noruega) – Infantil – 40 páginas.


“Celeste, a Skatista” (Companhia das Letrinhas) – Rachel Katstaller (El Salvador) – Infantil – 40 páginas.


“Cristina Brinca” (Brinque-Book) – Micaela Chirif (Peru) e Paula Ortiz (Colômbia) – Infantil – 36 páginas.


“Coração e Mente – Encontraram Uma Nova Amiga” (Gaudí Editorial) – Nishi Singhau (autora; Estados Unidos) e Lera Munoz (ilustradora; Rússia) – Infantil – 32 páginas.


“Coração e Mente – Uma História de Amizade” (Gaudí Editorial) – Nishi Singhau (autora; Estados Unidos) e Lera Munoz (ilustradora; Rússia) – Infantil – 32 páginas.


“Quem Foi?” (Brinque-Book) – Ana Palmero Cáceres (Venezuela) e Alejandra Acosta (Chile) – Infantil – 32 páginas.


“Uma Menina Muito Amada” (Intrínseca) – Neil Gaiman (autor; Inglaterra) e Charles Vess (Ilustrador; Estados Unidos) – Infantil – 32 páginas.


“Gritar!” (L&PM) – Rose Robbins (Estados Unidos) – Infantil – 32 páginas.


“O Rei e o Homenzinho” (Baião) – K. G. Subramanyan (Índia) – Infantil – 24 páginas.


“Nossos Amigos, os Ogros” (Baião) – K. G. Subramanyan (Índia) – Infantil – 24 páginas.


POESIA BRASILEIRA:


“Cantos à Beira-mar e Outros Poemas” (Círculo de Poema) – Maria Firmina dos Reis – 280 páginas.


“Melhores Poemas Marco Lucchesi” (Global Pocket) – Marco Lucchesi – 184 páginas.


É por isso que eu sempre digo: enquanto o mundo gira, a gente lê. Fazer o quê? Até a próxima, pessoal!


Gostou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Se você se interessa por informações do mercado editorial, deixe aqui seu comentário. Para acessar outras notícias dessa área, clique em Mercado Editorial. E aproveite para nos acompanhar nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

Comentarios


A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
bottom of page