• Ricardo Bonacorci

Romances: Primeira Página - Terra de Cegos

Aplicando a técnica do In Medias Res, Ricardo Bonacorci apresenta mais um início de narrativa da série de 2021 da coluna Contos & Crônicas.

Primeira Página - Terra de Cegos - Ricardo Bonacorci

Abri a porta sanfonada, entrei no cubículo e me fechei lá dentro. Porém, não consegui trancar a porta. Apesar de estar acostumado às viagens aéreas, tem algumas particularidades pelas quais ainda me atrapalho um pouco. E uma delas é justamente a tranca do sanitário. Sempre me confundo com o mecanismo. Isso acontece, tá! Culpar esse outro pormenor pelo meu destino sombrio não é justo.


No instante em que brigava com a trava, o que deve ter levado de quatro a cinco segundos, a porta se abriu sem meu consentimento. E uma moça loira adentrou o banheiro sem a menor cerimônia. No espaço em que mal cabia um, éramos agora dois. Senti-me uma sardinha em lata. Surpreso, fiquei sem reação. O que ela fazia ali? Não tinha notado a minha presença, poxa? Será que estava tão apertada a ponto de urinar na companhia de um homem?! Nem a Íris me concedia tamanha intimidade.


Enquanto dezenas de pensamentos borbulhavam em minha mente, a jovem trancou a porta com a maior facilidade. É bonito ver a naturalidade como os outros fazem alguns gestos em que temos tanta dificuldade. Então, ela se virou para mim e, com extrema agilidade, tapou minha boca com uma das mãos. O gesto foi tão violento que acertou meu nariz de raspão, além de cobrir meu rosto com seus cabelos. “Meu Deus, estou sendo assaltado!", cogitei como qualquer paulistano faria em tal situação.


Infelizmente, minha conjectura inicial estava equivocada. O que aquela mulher estava prestes a fazer era um crime muito pior do que um roubo. A partir daquele momento, nunca mais me recuperaria. É até difícil falar a respeito. Sinto um misto de ódio e culpa. Em um piscar de olhos, eu estaria, sem saber, no centro do furacão que varreria a política brasileira nos anos seguintes. Era o início do meu pesadelo.


Jamais esquecerei esse episódio fatídico de 17 de fevereiro de 2012. Às 20h15, estava quase chegando ao Rio de Janeiro. Aí resolvi tirar água do joelho. Por que não esperei para quando desembarcasse no Galeão, né? Raiva! Um detalhezinho e boom – minha vida desmoronou.


-----------

“Primeira Página” é a sétima série narrativa da coluna Contos & Crônicas. Nessa nova coletânea de textos do Bonas Histórias, Ricardo Bonacorci apresenta, ao longo de 2021, a primeira página de oito possíveis romances. A ideia é mostrar a força e a intensidade dos parágrafos iniciais das tramas ficcionais. Enquanto tenta cativar a curiosidade dos leitores, Ricardo utiliza (e explica suscintamente) algumas técnicas clássicas de abertura narrativa.


-----------

Técnica utilizada em “Terra de Cegos”: In Medias Res.


In Medias Res é a estratégia de começar a história ficcional por uma passagem ou cena no meio da trama, de preferência bem no cerne de uma ação delicada/decisiva. Assim, evita-se o início convencional: um trecho tranquilo na parte introdutória da narrativa. Ao usar In Medias Res, o(a) autor(a) já coloca suas personagens no centro do conflito. E como ele(a) faz, então, para explicar aos leitores o que está se passando ali? Através do uso de flashbacks. A utilização do In Medias Res exige que o(a) escritor(a) caminhe simultaneamente para dois lados opostos da história: para trás (explicando o que provocou a ação descrita logo de cara) e para frente (desfecho da ação relatada nas páginas iniciais). Quando bem-feito em um romance ou em uma novela, In Medias Res confere agilidade, suspense e adrenalina à trama já em sua abertura. Quando malfeito, ele pode gerar um texto confuso e pouco convidativo, o que atrapalha a experiência de leitura. Essa técnica narrativa era muito usada nos poemas épicos da Grécia Antiga. E, atualmente, ela serve de base para a construção dos romances policiais e dos thrillers modernos.


Gostou deste post e do conteúdo do Bonas Histórias? Compartilhe sua opinião conosco. Para acessar outras narrativas do blog, clique em Contos & Crônicas. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento