• Ricardo Bonacorci

Talk Show Literário: Camila Teodoro

A nova entrevistada é uma das personagens mais polêmicas de A Falência, o romance de Júlia Lopes de Almeida publicado em 1901.

Talk Show Literário: Camila Teodoro - A Falência - Júlia Lopes de Almeida

[O sexteto musical toca a melodia de Camila Camila. O público no auditório acompanha a banda batendo palmas. O editor de vídeo aperta um botão e as imagens captadas pela câmera 2 tomam conta da tela. O apresentador do Talk Show Literário surge atrás da mesa, no centro do palco. Ao seu primeiro sinal, a música para].


Darico Nobar: Boa noite, Brasil! A canção do Nenhum de Nós dá a pista de quem será a nossa convidada de hoje. Ela é uma das mulheres mais bonitas e carismáticas da burguesia carioca da República Velha. E é uma das personagens mais polêmicas do Realismo Brasileiro. Com vocês, Camila Teodoro! [Uma mulher com vestido de linho azul sobe ao palco com ares de majestade. Alta, com grandes olhos aveludados, cabelo ondeado preto, dentes perfeitos, muito brancos e brilhantes, e pele macia, ela tenta não escancarar o sorriso que insiste em lhe escapar]. Boa noite, Dona Mila. [Entrevistador e entrevistada cumprimentam-se com um leve tocar de mãos].


Camila Teodoro: Boa noite, Seu Darico. Boa noite, auditório! [Volta-se rapidamente para a plateia e faz um aceno leve com a cabeça].


Darico Nobar: Se me permite um gracejo inicial, a senhora está linda! E jovem também. Parece aquela Camila dos tempos da Lapa, que eu conheci ainda meninota. Diga-nos: qual o segredo de sua beleza e juventude?


Camila Teodoro: O senhor é sempre muito galante. Agradeço a predileção. O que eu sempre digo para as minhas filhas é que a aparência de uma mulher é reflexo do estado emocional de seu coração. Graças a Deus sou uma mulher apaixonada. Acredito que todos deveriam sentir as delícias provocadas pelo frêmito de uma grande paixão.


Darico Nobar: E posso saber por quem esse coraçãozinho bate tão escandalosamente?


Camila Teodoro: Não tenho segredos. Morro de amores pelo meu bom esposo. Ele é um homem maravilhoso, melhor não há. E sou apaixonada também pelos meus lindos filhos. Amo-os tanto que as vezes parece que vou explodir por dentro.


Darico Nobar: Falar de amor é sempre bonito. Mas, esse sentimento convive muitas vezes lado a lado com o ódio. Dona Mila, teria a senhora antipatia por alguém?


Camila Teodoro: A única pessoa que me faz fraquejar é minha nora. Ela mudou o caráter do meu filho. Depois que se casou com Paquita, Mário é outro homem agora – frio, calculista e injusto. Ele virou uma marionete nas mãos dela. Nas raras vezes em que vai até nossa casa no Botafogo, Mário chega com uma espada cortando todos os nós que ainda nos ligam. Prevalece-se de sua autoridade de homem.


Darico Nobar: E o Sr. Francisco não fala nada?


Camila Teodoro: E ele falaria o quê? Para meu esposo, se o filho não estiver torrando dinheiro com as francesas de pouca fama do Rio, está tudo bem.


Darico Nobar: Por falar em seu marido, como Francisco Teodoro está? Por que ele não a acompanhou ao programa? Esperava vê-lo por aqui nesta noite.


Camila Teodoro: Ele não pôde vir. Para variar, está no armazém. Aquele homem não para nunca. Trabalha como nenhum outro. Ele até queria vir, sabe, mas parece que surgiu um probleminha financeiro de última hora lá na Casa Teodoro e ele achou melhor dar um pulo na Rua São Bento para resolver.


Darico Nobar: Seria algo grave, Dona Mila?


Camila Teodoro: Imagine! Nem que quisesse perder tudo, meu esposo não conseguiria essa façanha. Ele nasceu para prosperar. Sua fortuna é gigantesca. Agora então que começou a aplicar na Bolsa de Valores, ele não descansa um segundo sequer.


Darico Nobar: E quem é o homem que vi chegar com a senhora? [Encara o auditório à procura de alguém. Rapidamente seus olhos encontram um senhor vestindo cartola brilhante, luvas brancas, paletó com bolsos de veston e gravata clara. O sujeito sentado na primeira fileira ostenta um imponente rubi como colar]. Ele é da família?


Camila Teodoro: Oh, Seu Darico, estás se referindo ao Dr. Gervásio. [Fica ligeiramente enrubescida ao notar onde os olhos do apresentador pousaram]. Ele é nosso médico e... e é o melhor amigo da família.


Darico Nobar: Muito prazer. Se és amigo dos Teodoro, saiba que a partir de agora serás meu amigo também. [Tenta escutar o que o homem fala, mas não consegue]. Carlinhos, por gentileza, entregue um microfone para este senhor elegante.


Camila Teodoro: O senhor não conhecia o Dr. Gervásio?! [O âncora da atração televisiva balança negativamente a cabeça]. Isso quer dizer que há muito tempo não frequentas as salas do Palacete Teodoro. Porque o Dr. Gervásio não sai de minha casa. Tem dias que ele passa mais tempo lá do que o meu esposo.


[O assistente de palco corre para entregar o microfone para o sujeito de rosto pálido e corpo esguio. Apesar da tentativa de não ser captado pelas câmeras de televisão, a imagem pega a manobra do rapaz. Antes de apanhar o microfone, Dr. Gervásio encosta a bengala no assento e ajeita os óculos de lentes grossas].


Darico Nobar: Olá, Dr. Gervásio! Tudo bem com o senhor?


Dr. Gervásio Gomes: Tudo ótimo, Sr. Nobar. É um prazer conhecê-lo. Sou um espectador assíduo do Talk Show Literário.


Darico Nobar: É muito bom ouvir isso. Gosta de literatura, meu caro?


Dr. Gervásio Gomes: Se gosto?! Virgílio, Homero, Dante, Camões, Gonçalves Dias e Shakespeare são Deuses para mim. Meus versos favoritos são de Corneille: L´amour n´est qu´un plaisir, I´honneur est un devoir.


Darico Nobar: Olhe só, estamos diante de um homem culto.


Camila Teodoro: Dr. Gervásio é nossa fonte de erudição e sofisticação. Não sei o que seria da minha pobre vida sem ele.


Dr. Gervásio Gomes: Ontem à noite, quando a Mila me confidenciou que viria aqui, fiz questão de acompanhá-la. Sabe como é, não podemos deixar uma mulher tão formosa andando sozinha. Vai que ela encontra no meio do caminho um jovem capitão da Marinha Mercante, bem apessoado, alto, ombros largos, mãos grandes, olhos de azul de faiança, bigode sedoso e pele queimada pelos ventos do mar, né?


Darico Nobar: O senhor não gosta de ver as mulheres andando sozinhas?


Dr. Gervásio Gomes: Não é natural. As damas da sociedade devem ser submissas às arbitrariedades do gênio dos homens, esses sim em uma posição mais privilegiada do ponto de vista social, econômico, político e intelectual. Afinal, quem pode confiar na lealdade de uma mulher hoje em dia?


Plateia: Uhhhhh. [Vaias e reclamações se propagam pelo ambiente].


Alguém no fundo do auditório: Machista de merda!


Darico Nobar: Ah! [Uma careta de desaprovação surge em seu rosto. Ignorando o médico, o apresentador volta-se nova e definitivamente para a convidada]. Por falar nisso, Dona Mila, o Francisco Teodoro nunca teve ciúmes da senhora?


Camila Teodoro: Ciúmes de mim? Não! O único ciúme que o senhor meu esposo tem é pelo seu nome de negociante. Sua fama lhe enche os olhos. Ter a maior fortuna, tendo partido do nada, é toda a sua ambição. Além do mais, ele confia em mim, sabe que sou uma dama fiel e honrada.


Darico Nobar: Talvez esse seja o principal defeito dele, né?


Camila Teodoro: Confiar em mim?


Darico Nobar: Oh, minha senhora, não! Pensar só nos negócios.


Camila Teodoro: Não digo defeito. Prefiro pensar em mania. Ser o primeiro negociante, o mais hábil, o mais forte foi sempre o seu sonho. Ele não pôde ser menino, não soube ser moço, deu-se todo à deusa da fortuna, sem perceber que lhe sacrificava a melhor parte da vida. Para ele, o Brasil é um armazém atulhado, onde cada esforço tem seu prêmio. Fora do comércio não há nada que lhe mereça o desvio do olhar.


Darico Nobar: Isso sim é um homem trabalhador.


Camila Teodoro: Trabalhar! Trabalhar é bom para os homens de pele endurecida e a alma feita de coragem. Esse sempre foi o seu estribilho. Não à toa, construiu uma das casas mais graúdas do comércio de café do Rio de Janeiro.


Darico Nobar: O povo diz que o dinheiro aprendeu sozinho o caminho dos cofres do Francisco Teodoro, correndo para eles sem interrupção.


Camila Teodoro: Só diz tal sandice quem não o conhece. Meu esposo nasceu caixeiro, chegou ao Brasil quase analfabeto, com cabeça raspada, jaqueta ruça e os sapatos barulhentos. Sua fortuna não foi conquistada de relance. Ele precisou suar muito para chegar aonde chegou. Até hoje seu dia a dia é de lufa-lufa.


Darico Nobar: É importante a senhora relatar a trajetória de Francisco porque muita gente não a conhece. A maioria já o conheceu podre de rico.


Camila Teodoro: Meu esposo tem por hábito remexer com a mão o dinheiro e as chaves guardados no bolso. O tilintar do metal é uma forma, acredito, de se lembrar do passado difícil e do presente de abonança.


Darico Nobar: E esse barulho não a incomoda?


Camila Teodoro: No começo. Depois me acostumei. [Após pensar um pouco, complementa]. Em parte, é até bom. Sempre sei quando ele está se aproximando.


Darico Nobar: Se a senhora pudesse aconselhar os jovens que estão assistindo ao Talk Show Literário, principalmente os novos empreendedores, o que lhes diria?


Camila Teodoro: Vou usar as palavras do meu esposo. Desconfiem daqueles que falam que o empresário moderno age mais com o espírito do que com os braços. O profissional bem-sucedido não alarga os horizontes pelas perspectivas do pensamento e do cálculo. Ele o faz é pelo suor da labuta diária.


Darico Nobar: Sábio conselho!


Camila Teodoro: E não tenham o ensejo de triplicar de um dia para outro o patrimônio. Uma fortuna se conquista dia a dia, pouco a pouco, tijolo por tijolo.


Darico Nobar: Estou adorando essas dicas! Mais algum ensinamento?


Camila Teodoro: Ah, quase ia me esquecendo. E valorizem a família. As relações familiares saudáveis são os esteios de tudo o que somos e temos.


Darico Nobar: Lindas palavras, Dona Mila. Vou aproveitar o clímax para encerrar essa entrevista no mais alto nível. Obrigado por conversar conosco.


Camila Teodoro: Sou eu quem devo agradecer o convite. Foi muito bom falar com vocês. [Olha para o público que retribui a gentileza aplaudindo-a].


Darico Nobar: Galera, vou ficando por aqui. Na semana que vem temos mais um programa ao vivo e exclusivo. Valeu pela audiência e até o próximo Talk Show Literário.


[Camila deixa o palco enquanto a banda toca os acordes mais estridentes da mesma música que abriu o programa. A entrevistada se dirige até Dr. Gervásio, que a espera de pé nas escadas que separam o auditório do palco. A dupla sai de mãos dadas do teatro].


------------------------------

O Talk Show Literário é o programa de televisão fictício que entrevista as mais famosas personagens da literatura. Assim como ocorreu nas quatro primeiras temporadas, neste quinto ano da atração, os convidados de Darico Nobar, personagem criada por Ricardo Bonacorci, são os protagonistas dos clássicos brasileiros. Para acompanhar as demais entrevistas, clique em Talk Show Literário. Este é um quadro exclusivo do Blog Bonas Histórias.


E não se esqueça de deixar seu comentário aqui, falando o que achou desta iniciativa e da entrevista realizada. Para receber as novidades do blog, acompanhe nossas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento