• Ricardo Bonacorci

Livros: Passatempoemas - A poesia brincante de Carolina Zuppo Abed


Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos é o livro de poesias de Carolina Zuppo Abed

Lançado em outubro deste ano, “Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos” (Quelônio) é a terceira publicação de Carolina Zuppo Abed. Com este título, a jovem escritora paulistana se consolida como uma das vozes mais originais da literatura brasileira contemporânea. Li este livro no final do mês passado e fiquei positivamente impressionado com sua proposta. “Passatempoemas”é uma coletânea poética que une jogos de passatempo e poesia (daí seu nome) em uma experiência literária lúdica, instigante e inusitada.


A obra de Carolina bebe da fonte da poesia concreta (em alguns momentos lembra até a poesia-práxis), tem como inspiração o movimento OuLiPo (corrente literária francesa que une literatura e matemática) e interage com os velhos almanaques (tipo de publicação popular entre os anos 1980 e 1990 que trazia uma série variada de atividades para a garotada). “Passatempoemas” apresenta poemas escondidos em charadas brincantes. Os versos de Carolina Zuppo Abed estão ocultos, por exemplo, em palavras-cruzadas, em atividades de liga os pontos, em quebra-cabeças, em jogos dos sete erros, em sudokus verbais, em caça-palavras e em códigos binários. Cabe ao leitor fazer as descobertas a partir das instruções deixadas pela autora/poetisa. As soluções virão do uso da sagacidade e dos repertórios verbais, lógicos e matemáticos de cada um. Incrível, né?!


Além de escritora, Carolina Zuppo Abed é psicopedagoga e professora de oficinas literárias. Formada em Letras na Universidade de São Paulo (USP), pós-graduada em Formação de Escritores no Instituto Vera Cruz e doutoranda em Processos Criativos em Escrita na USP, ela é coordenadora do Curso Livre de Formação de Escritores em Santos e professora de Escrita Criativa em São Paulo. Seu livro de estreia foi a coletânea de contos “Tecle 2 Para Esquecer” (Patuá), publicado em 2017. Naquele mesmo ano, Carolina lançou, ao lado de Isabel Carvalhaes, “Menos o Mar” (Carapaça/Quelônio), obra que mistura poemas e fotografias da cidade de Santos.

Carolina Zuppo Abed

“Passatempoemas” foi produzido com o apoio do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAC), linha estatal voltada para o incentivo da produção artística. Essa é a segunda vez que Carolina Zuppo Abed é contemplada pelo programa estadual – o que mostra a força e o apelo de seus projetos literários. Há quatro anos, “Tecle 2 para Esquecer” também foi viabilizado a partir do ProAC. Por sua vez, “Menos o Mar” venceu um edital municipal em Santos. O incentivo dessa vez veio pela Secretaria de Cultura (Secult) da cidade litorânea.


Apaixonada desde a infância por palavras-cruzadas, Carolina se inspirou no famoso passatempo para criar sua coletânea poética. Essa primeira edição de “Passatempoemas” teve tiragem de 1 mil unidades. Parte dos exemplares foi entregue a bibliotecas e instituições públicas, conforme exigências do ProAC. Outra parte foi direcionada às livrarias comerciais (Livraria Mandarina, Travessa e Martins Fontes, por exemplo) e às lojas de departamento (Magazine Luiza é uma delas). A comercialização do livro também pode ser feita na própria loja virtual da Editora Quelônio.


Com 48 páginas, “Passatempoemas” reúne 16 poemas: (1) “Jogo dos Erros”, (2) “O Outro”, (3) “Fact-checking”, (4) “Quebra-cabeças”, (5) “Horizontes”, (6) “Anotações para Uma Sinfonia Poético-Sexual”, (7) “Ciclos”, (8) “Roma (no Primeiro Domingo Antes da Páscoa)”, (9) “Sobre Vazios e Preenchimentos”, (10) “Reforma Agrária”, (11) “Padrão dos Descobrimentos”, (12) “Cartilha”, (13) “Mensagem na Garrafa Para um Mundo Pós-Computacional”, (14) “Naturais”, (15) “Teoria dos Conjuntos” e (16) “Resolução de Sistemas”. O último poema-charada está na quarta-capa e serve como uma exemplificação ao leitor do que ele encontrará no interior da publicação.

Livro Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos de Carolina Zuppo Abed

As atividades do livro estão separadas em quatro níveis/categorias: fácil, médio, difícil e matemático. Cada poema-atividade é apresentada em uma página. Suas respostas estão no final do livro para consulta. De maneira inteligente, há ainda três páginas em branco para o leitor usar como rascunho. Esse espaço é vital para aqueles que consideram um sacrilégio riscar o livro – algo quase inevitável aqui.


Para explorar ainda mais a interatividade do livro, Carolina Zuppo Abed criou um e-mail (passatempoemas@gmail.com) para se comunicar diretamente com seus leitores. Ela incentiva o compartilhamento de ideias, impressões, sugestões e comentários entre as duas pontas do processo poético – produtor e consumidor. Não testei esse canal de comunicação, mas, conhecendo um pouco a autora, não estranharia se ela respondesse todas as mensagens com empolgação, rapidez e brilho.


O caráter lúdico de “Passatempoemas” pode passar a falsa impressão de que este é um livro exclusivamente infantojuvenil. Acredito até que as crianças (maiores de 12 anos) e os adolescentes podem curtir numa boa as charadas propostas por Carolina. Porém, eles não são os únicos leitores em potencial da obra. Os fãs de poesia moderna e os amantes de palavras-cruzadas e de jogos de adivinhação irão embarcar de cabeça nas experiências poético-verbal-lógico-matemáticas da autora. Confesso que não sou grande fã de poesia (meu mundo literário gira quase que totalmente em volta da prosa), mas desse livro eu gostei. E gostei muito! A leitura de “Passatempoemas” me fez lembrar muito de minha infância e adolescência, quando mergulhava nas atividades dos almanaques de férias que eu e minha irmã fazíamos.


No último domingo de novembro, levei cerca de uma hora para percorrer todas as páginas deste título. É até difícil dizer o que mais apreciei em “Passatempoemas”: a variedade de atividades (cada uma é diferente das outras), o nível crescente de dificuldade (o livro começa pelas mais fáceis e termina com as mais difíceis), as dinâmicas inteligentes (elas instigam o leitor), as respostas claras nas páginas finais (só não entendi a resolução de “Mensagem na Garrafa para Um Mundo Pós-Computacional”) ou o design gráfico elegante e prático da publicação (aspecto essencial em se tratando de uma obra que emula a poesia concreta e os jogos de passatempo)? Talvez seu grande mérito esteja no conjunto harmônico.

Livro Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos de Carolina Zuppo Abed

Refletindo agora um pouco mais, vou mudar minha interpretação anterior (e o conteúdo da última frase do parágrafo acima). Muito provavelmente, o aspecto mais elogiável de “Passatempoemas” esteja na própria linha editorial/conceituação poética. Sabe aquela ideia que, quando olhamos pronta, parece simples e óbvia? Entretanto, até alguém a ter, ninguém tinha cogitado antes... Pois este livro é assim: por fora parece uma proposta corriqueira, por dentro é um material rico, divertido e incomparável, típico de uma autora madura e que não tem medo de ousar.


Em um ano marcado pelo isolamento social e pelo refúgio doméstico, “Passatempoemas” revela-se um livro perfeito para o encerramento de 2020. Ele traz, ao mesmo tempo, a beleza da poesia e a diversão dos jogos de charada. Essa mistura explora os diferentes caminhos da literatura e da poesia. Através de uma experiência estética inusitada, somos levados aos limites da linguagem, à riqueza idiomática e a multiplicidade formal da arte. Sem perceber, dialogamos intimamente com as propostas artísticas da poetisa, em uma interação que não depende do tempo e do espaço.


Como diz Carolina Zuppo Abed no sumário/apresentação: “Cada poema foi criado a partir de relações entre o assunto tratado e a forma adotada, sem perder de vista alguns elementos como a sonoridade, a visualidade e a polissemia. Na minha cabeça, há um sentido para cada um ser como é (...). Fique à vontade para interpretar, relacionar, refletir, divagar, inventar, propor. Porque, afinal, esse é um livro brincante, e cada leitor brinca de criar o que quiser a partir dele (...)”. A coletânea de poemas não poderia ter uma definição melhor do que essa.

Carolina Zuppo Abed e Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos

“Passatempoemas” é o melhor livro da autora até aqui. Considerei “Tecle 2 Para Esquecer”, a publicação de estreia de Carolina, uma excelente coletânea de contos. Contudo, sua riqueza estava na força das narrativas e na ótima ambientação das histórias. Em relação à forma, ele não trazia nada de novo. Em “Menos o Mar”, o segundo livro da escritora paulistana, tivemos exatamente o oposto. Ele apresentava uma proposta formal diferenciada: junção de registros poéticos e fotográficos de uma cidade (Santos) em um material com folhas avulsas. Porém, seu conteúdo era aparentemente corriqueiro. “Passatempoemas” termina de vez com a dicotomia entre forma e conteúdo. Ele inova ao quebrar as fronteiras estéticas, chegando até mesmo a embaralhar os elementos formais e conceituais. O resultado é interessante em qualquer ponto de vista analisado.


Das publicações brasileiras desse final de ano, “Passatempoemas – Desafios Verbo-lógico-matemáticos” está entre as que mais gostei. Vale a pena conhecê-lo, independentemente se você gosta mais de prosa ou de poesia. Há títulos tão interessantes que estão acima dos gostos pessoais e das divisões literárias. Agora, se você é chegadinho a uma atividade lúdica, como jogos de adivinhação e palavras- cruzadas, essa coleção poética é imperdível, além de ser um ótimo presente de final de ano.


Gostou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Se você é fã de literatura, deixe seu comentário aqui. Para acessar as demais análises literárias, clique em Livros – Crítica Literária. E aproveite para nos acompanhar nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

A Editora Pomelo é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura e entretenimento desenvolvido por Ricardo Bonacorci desde 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, teatro, exposição e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 39 anos e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
BonaBelle Design & Organização é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento