top of page

Bonas Histórias

O Bonas Histórias é o blog de literatura, cultura, arte e entretenimento criado por Ricardo Bonacorci em 2014. Com um conteúdo multicultural (literatura, cinema, música, dança, teatro, exposição, pintura e gastronomia), o Blog Bonas Histórias analisa as boas histórias contadas no Brasil e no mundo.

bonashistorias.com.br

Ricardo Bonacorci

Nascido na cidade de São Paulo, Ricardo Bonacorci tem 42 anos, mora em Buenos Aires e trabalha como publicitário, produtor de conteúdo, crítico literário e cultural, editor, escritor e pesquisador acadêmico. Ricardo é especialista em Administração de Empresas, pós-graduado em Gestão da Inovação, bacharel em Comunicação Social, licenciando em Letras-Português e pós-graduando em Formação de Escritores.  

  • Foto do escritorRicardo Bonacorci

Mercado Editorial: Livros - Lançamentos em julho e agosto de 2023

Listamos os 120 principais títulos da ficção e da poesia que foram publicados no Brasil no quarto bimestre deste ano.

Livros de ficção e poesia que foram lançados no Brasil em julho e agosto de 2023

O mercado editorial brasileiro continua beeeeem aquecido. Pelo menos no que se refere aos lançamentos de livros. As livrarias nacionais receberam neste quarto bimestre uma boa remeça de novos títulos de ótimo nível. Ou seja, a avaliação é positiva tanto do ponto de vista quantitativo quanto da perspectiva qualitativa. E como o Bonas Histórias se sente na obrigação de apresentar periodicamente as novidades das prateleiras da ficção literária (romance, novela, coletânea de contos, coletânea de crônicas, coletânea de ensaios literários, literatura infantojuvenil e literatura infantil) e da poesia, trago no post de hoje da coluna Mercado Editorial as novidades literárias de julho e agosto de 2023.


Antes de apresentar a lista com os 120 principais livros lançados no Brasil no último bimestre, gostaria de pinçar os oito títulos que mais chamaram minha atenção nesta leva. Como critério para a escolha do que destacar aos nossos leitores, utilizei um componente antigo, banal, polêmico e infalível: meu gosto pessoal. Todas as obras recém-publicadas que vou comentar com mais detalhes aqui são de autores que já li e me tornei fã. Em outras palavras, conheço a excelência de suas produções literárias e, mesmo sem ter me aprofundado como deveria em suas novidades, posso atestar que são ótimas opções de leitura para quem curte o melhor da literatura brasileira e da literatura internacional.


Se não estou julgando os livros pelos designs das capas como muitos fazem no dia a dia (atire a primeira pedra quem nunca fez isso!), posso dizer (um tanto envergonhado) que estou avaliando os lançamentos do mercado editorial pelos nomes dos autores nas capas. Sei que não é o melhor critério de análise (reconheço a limitação da metodologia empregada!), mas é o que temos para o momento no Bonas Histórias. Então, sigo em frente sem acanhamento de revelar a subjetividade das minhas escolhas dos melhores livros entre as melhores publicações dos últimos dois meses.


Para começo de conversa, abrimos os trabalhos deste post da coluna Mercado Editorial pelos romances nacionais. E a opção mais interessante que vejo é “As Pequenas Chances” (Todavia) de Natalia Timerman. Fiquei fãnzaço da escritora e psicoterapeuta paulistana desde que li, no ano passado, “Copo Vazio” (Todavia), sua narrativa ficcional longa de estreia. Esse livro de 2021 se tornou merecidamente best-seller e é um dos melhores romances brasileiros desta década. Logo, logo vou analisá-lo com a devida atenção na coluna Livros – Crítica Literária.


Em “As Pequenas Chances”,Timerman segue apresentando os dramas dos relacionamentos humanos de maneira sensível e contundente. Agora acompanhamos a dor da narradora que vê o pai, o médico Artur, caminhar em direção a morte iminente. Com a volta do câncer, a família e o paciente sentem a chegada do fim. É o momento em que cada ação cotidiana adquire tom de despedida. É incrível notar como a dor e o sofrimento da perda podem se tornar um texto bonito e poético nas mãos de uma escritora talentosa.

Mercado Editorial – Livros de autores brasileiros que foram publicados nas livrarias nacionais em julho e agosto de 2023

Quem curte as coletâneas de contos, minha dica dessa vez é “Todos Juntos” (Fósforo), seleção completa do trabalho literário de Vilma Arêas, uma das principais contistas e ensaístas brasileiras. Essa obra reúne sete livros: “Partidas” de 1976, “Aos Trancos e Relâmpagos” de 1988, “A Terceira Perna” de 1992, “Trouxa Frouxa” de 2000, “Vento Sul” de 2011, “Um Beijo por Mês” de 2018 e o até então inédito “Tigrão”. Vale a pena dizer que três desses títulos (“Aos Trancos e Relâmpagos”, “A Terceira Perna” e “Um Beijo por Mês”) conquistaram o Prêmio Jabuti. Nada mal, hein?


Gosto de encarar o trabalho literário de Arêas pela perspectiva da denúncia aos abusos praticados nos tempos da Ditadura Militar (e que vire-e-mexe insistem em espreitar nossa sociedade) e pelo olhar perspicaz dos tipos comuns que enchem nossas cidades (e que tornam as rotinas por vezes difíceis e inseguras em momentos alegres e coloridos). Ler Vilma Arêas é mergulhar no que a literatura brasileira contemporânea tem de melhor. E, por isso, as mais de 500 páginas de “Todos Juntos” são imperdíveis.


Já que falamos de coletânea de contos, vou trazer também uma coletânea de crônicas. Aí minha predileção vai para “Conversando na Sala” (L&PM Editores), o mais recente trabalho literário de Martha Medeiros. Sou apaixonado pela poesia e pela prosa da escritora gaúcha desde “Strip-Tease” (Brasiliense) de 1985, “Meia-Noite e Um Quarto” (L&PM Editores) de 1987 e “Geração Bivolt” (Artes e Ofícios) de 1995. E o que dizer, então, dos impecáveis “Divã” (L&PM Editores) de 2002, “Doidas e Santas” (L&PM Editores) de 2008 e “Feliz Por Nada” (L&PM Editores) de 2011, hein?


Curto tanto os livros de Medeiros que estou há um tempão tentando levar uma de suas personagens para o Talk Show Literário. Porém, até agora não consegui encontrar uma figura ficcional que lhe represente bem (o fato de ela produzir poesias e crônicas me atrapalha nesse sentido). Em “Conversando na Sala”, a escritora apresenta 120 pequenos textos produzidos entre fevereiro de 2018 e abril de 2023. Aqui temos uma Martha Medeiros mais informal e preocupado em debater sua rotina e os detalhes familiares. Essa maior introspecção é a grande novidade da sua nova seleção de crônicas.


Para encerrarmos a seção da literatura brasileira, preciso comentar “A Mágica Mortal – Uma Aventura do Esquadrão Zero” (Seguinte), a primeira obra infantojuvenil de Raphael Montes. Um dos melhores autores contemporâneos de suspense e terror do Brasil, como provam o romance “Suicidas” (Benvirá) de 2012 e a coletânea de contos “O Vilarejo” (Suma das Letras) de 2015, Montes lança agora algo especificamente para a garotada. Temos nesta obra um romance policial com muitos mistérios e aventura. Por trás da investigação criminal está um jovem grupo de detetives.

Mercado Editorial – Principais publicações da ficção e da poesia que foram lançadas em julho e agosto de 2023 no Brasil

Conhecendo a qualidade e a originalidade das narrativas ficcionais de Raphael Montes, não seria exagero apontar “A Mágica Mortal” como um dos mais esperados títulos infantojuvenis de 2023. Aposto que muitos marmanjos e marmanjas vão querer ler este novo livro, mesmo com a constatação de já terem ultrapassado há muito tempo a idade do público-alvo da obra. Falo com propriedade de causa. Gosto tanto da literatura deste escritor carioca que não seria surpresa se eu comprasse o novo livro para ver o que ele preparou para a meninada. Minha sensação é que as emoções da história de “A Mágica Mortal” são do nível dos melhores romances/novelas da tradicional Série Vaga-Lume. A conferir!


Adentrando na prateleira da literatura internacional, destaco “Um Passo de Sorte” (Intrínseca), o mais recente romance da inglesa Jojo Moyes. Confesso que só li até hoje um livro da autora: “Como Eu Era Antes de Você” (Intrínseca), o best-seller internacional que foi adaptado para o cinema com grande êxito. Contudo, a leitura dessa única obra bastou para que eu reconhecesse a qualidade do trabalho ficcional de Moyes e me tornasse seu fã.


Em “Um Passo de Sorte”, conhecemos duas protagonistas bem diferentes. Sam equilibra-se em uma rotina difícil e com graves limitações financeiras. Tudo o que deseja é que um milagre traga novidades para seu dia a dia complicado e algum alento para sua existência árida. Por outro lado, Nisha é rica e tem um casamento idílico. Ela adora seu cotidiano e está satisfeitíssima com os rumos da vida. Isso até ouvir a palavra “separação” saindo da boca do marido. Através do talento criativo de Jojo Moyes, Sam e Nisha terão o destino cruzado como jamais imaginaram ser possível.


Para ninguém dizer que só falo de literatura comercial, o segundo romance internacional que chamou minha atenção neste bimestre foi “A Mulher Ruiva” (Companhia das Letras), a nova narrativa longa do multipremiado Orhan Pamuk. Depois que analisei a literatura de Pamuk no Desafio Literário em 2021, não costumo perder seus lançamentos. O escritor turco vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2006 continua em ótima forma.


Até acho que suas histórias melhoraram com o passar do tempo. Por várias perspectivas, “Neve” (Companhia das Letras), romance de 2002, e “Uma Sensação Estranha” (Companhia das Letras), livro de 2014, são superiores ao aclamado “A Vida Nova” (Editorial Presença) de 1994 e ao best-seller internacional “Meu Nome é Vermelho” (Companhia das Letras) de 1998. Assim, não será surpresa nenhuma se “A Mulher Ruiva” se tornar em breve a minha obra favorita de Orhan Pamuk.

Mercado Editorial – Livros de autores estrangeiros que foram publicados nas livrarias brasileiras em julho e agosto de 2023

Ainda na seara dos meus autores prediletos, Mia Couto publica no Brasil “As Pequenas Doenças da Eternidade” (Companhia das Letras), sua nova coletânea de contos. Reconheço que a literatura de Couto é atualmente bem distinta daquela que analisei no Desafio Literário em abril de 2015. Afinal, já se faz oito anos que debati no Bonas Histórias as principais obras do escritor moçambicano, como “O Fio das Missangas” (Companhia das Letras), “Terra Sonâmbula” (Companhia das Letras) e “A Varanda do Frangipani” (Companhias das Letras). O que parece não ter mudado foi a excelência narrativa do vencedor do Prêmio Camões de 2013.


Pelo histórico, sei que Mia Couto não escreve livros ruins. Daí a minha expectativa pelas tramas de “As Pequenas Doenças da Eternidade”. Essa obra reúne os melhores textos ficcionais que Couto publicou na revista portuguesa Visão e que tratam dos medos humanos: morte, abandono, doença, guerra, traição, pandemia, indiferença etc. O conteúdo desse título já tinha sido lançado em Portugal com o nome “O Caçador de Elefantes Invisíveis” (Caminho) em abril de 2022. Para a edição brasileira, o autor mudou alguns contos e excluiu algumas narrativas ficcionais, o que a deixou mais adequada para os leitores nacionais.


Outra coletânea de contos imperdível é “Os Perigos de Fumar na Cama” (Intrínseca), da argentina Mariana Enriquez. Uma das principais escritoras contemporâneas do gênero de suspense e terror do país em que vou me mudar no mês que vem, Enriquez fez sucesso com “As Coisas que Perdemos no Fogo” (Intrínseca), coletânea de contos de 2016, e “Nossa Parte de Noite” (Intrínseca), novela premiada de 2019.


Em “Os Perigos de Fumar na Cama”, assistimos às histórias de fantasmas, bruxas, espíritos, alucinações e mortos que retornam à vida. Além de beber da fonte dos clássicos do terror, a autora portenha tempera suas tramas com elementos atuais, em uma espécie de releitura moderna dos cânones aterrorizantes. Vale a pena conhecer suas obras e seu estilo peculiar.


Finalizada a rápida descrição dos oito exemplares que mais chamaram minha atenção nesse quarto bimestre de 2023, vamos agora para a lista completa da coluna Mercado Editorial com os principais livros lançados em julho e agosto. Veja, a seguir, os 120 títulos ficcionais e poéticos publicados nas livrarias brasileiras nos últimos 60 dias e que merecem o olhar cuidadoso dos leitores do Bonas Histórias:


FICÇÃO BRASILEIRA:


“As Pequenas Chances” (Todavia) – Natalia Timerman – Romance – 208 páginas.


“O Céu Implacável” (Alfaguara) – João Anzanello Carrascoza – Romance – 384 páginas.


“O Presidente Pornô” (Companhia das Letras) – Bruna Kalil Othero – Romance – 248 páginas.


“Guaporé” (Record) – Eurico Cabral – Romance – 256 páginas.


“Mariposa Vermelha” (Suma) – Fernanda Castro – Romance – 272 páginas.


“Onde Pastam os Minotauros” (Todavia) – Joca Reiners Terron – Romance – 184 páginas.


“Café Majestic” (Alfaguara) – Stéfanie Sande – Romance – 168 páginas.


“Toda Fúria” (Gutenberg) – Tom Faria – Romance – 240 páginas.


“História para Matar a Mulher Boa” (Nós) – Ana Johann – Romance – 256 páginas.


“Deusa de Sangue – Volume 1 da Série Deusas de Unyan” (Planeta Minotauro) – FML Pepper – Romance – 288 páginas.


“Quarto Aberto” (Companhia das Letras) – Tobias Carvalho – Romance – 248 páginas.


“Não Direi que É Amor” (Outro Planeta) – Natalia Avila – Romance – 304 páginas.


“Às Margens do Tempo” (Harlequin Brasil) – Bettina Winkler, Carol Camargo, Karine Ribeiro, Mariana Chazanas, Patie e Valquíria Vlad – Romance – 288 páginas.


“O Seu Terrível Abraço” (Todavia) – Tiago Ferro – Novela – 152 páginas.


“Antes do Silêncio” (Dublinense) – Rogério Pereira – Novela – 160 páginas.


“A Descoberta do Frio” (Companhia das Letras) – Oswaldo de Camargo – Novela – 136 páginas.


“O Arqueiro” (Paralela) – Paulo Coelho – Novela – 96 páginas.


“Na Escuridão, Amanhã” (Dublinense) – Rogério Pereira – Novela – 128 páginas.


“Veado Assassino” (Companhia das Letras) – Santiago Nazarian – Novela – 112 páginas.


“Todos Juntos” (Fósforo) – Vilma Arêas – Coletânea de contos – 560 páginas.


“Inveja e Outras Histórias” (Grua) – Bernardo Ajzenberg – Coletânea de contos – 176 páginas.


“Náufragos” (Malê) – Fernando Molica – Coletânea de contos – 114 páginas.


“Conversando na Sala” (L&PM Editores) – Martha Medeiros – Coletânea de crônicas – 256 páginas.


“Cidade Aberta, Cidade Fechada” (Record) – Ricardo Ramos Filho – Coletânea de crônicas – 112 páginas.


“O Mar Me Levou a Você” (Seguinte) – Pedro Rhuas – Infantojuvenil – 424 páginas.


“Axioma” (Outro Planeta) – Cora Menestrelli – Infantojuvenil – 304 páginas.


“Para Ana, com Amor” (Alt) – Larissa Siriani – Infantojuvenil – 304 páginas.


“O Segredo das Flores – Volume 2 da Série Diário de Uma Princesa Desastrada” (Outro Planeta) – Dear Maidy – Infantojuvenil – 296 páginas.


“Um Traço Até Você” (Intrínseca) Olívia Pilar – Infantojuvenil – 288 páginas.


“A Mágica Mortal – Uma Aventura do Esquadrão Zero” (Seguinte) – Raphael Montes – Infantojuvenil – 272 páginas.


“Eu, Minha Crush e Minha Irmã” (Seguinte) – Bia Crespo – Infantojuvenil – 264 páginas.


“Mururu no Amazonas” (Globo Clube) – Flávia Lins e Silva (autora) e Roger Mello (ilustradora) – Infantojuvenil – 144 páginas.


“Passa-Anel – Uma Aliança Inquebrável” (Companhia das Letrinhas) – Fits e Nicole Janér – Infantojuvenil – 136 páginas.


“O Mundo é de Todo Mundo” (Companhia das Letrinhas) – Tati Bernardi (autora) e Talita Hoffmann (ilustradora) – Infantojuvenil – 32 páginas.


“As Aventuras de Dorinha” (Companhia das Letrinhas) – Cláudio Thebas (autor) e Bruna Lubambo (ilustradora) – Infantojuvenil – 32 páginas.


“Bibo na Escola” (Brinque-Book) – Silvana Rando – Infantojuvenil – 32 páginas.


“O Dia Dê” (Companhia das Letrinhas) – Estevão Azevedo (autor) e Mariana Massarani (ilustradora) – Infantojuvenil – 32 páginas.


“A Galinha Conquém” (Malê) – Vanda Machado – Infantojuvenil – 28 páginas.


FICÇÃO INTERNACIONAL:


“Um Passo de Sorte” (Intrínseca) – Jojo Moyes (Inglaterra) – Romance – 352 páginas.


“A Mulher Ruiva” (Companhia das Letras) – Orhan Pamuk (Turquia) – Romance – 280 páginas.


“Um Cão no Meio do Caminho” (Todavia) – Isabela Figueiredo (Moçambique/Portugal) – Romance – 240 páginas.


“Mestre dos Djinns” (Suma) – P. Djèlí Clark (Trinidade e Tobago/Estados Unidos) – Romance – 352 páginas.


“Um Encontro com a Lady” (Record) – Mateo García Elizondo (México) – Romance – 208 páginas.


“A Livreira de Paris” (Intrínseca) – Kerri Maher (Estados Unidos) – Romance – 368 páginas.


“Todos os Nossos Ontens” (Companhia das Letras) – Natalia Ginzburg (Itália) – Romance – 328 páginas.


“O Túnel” (Carambaia) – Ernesto Sabato (Argentina) – Romance – 160 páginas.


“Astrid Parker Nunca Falha” (Arqueiro) – Ashley Herring Blake (Estados Unidos) – Romance – 352 páginas.


“Fantasmas do Passado” (Record) – Georgette Heyer (Inglaterra) – Romance – 420 páginas.


“Os Profetas” (Companhia das Letras) – Robert Jones Jr. (Estados Unidos) – Romance – 456 páginas.


“Os Cinco Sobreviventes” (Intrínseca) – Holly Jackson (Inglaterra) – Romance – 448 páginas.


“O Sol e a Estrela – Uma Aventura de Nico do Angelo” (Intrínseca) – Rick Riordan (Estados Unidos) e Mark Oshiro (Estados Unidos) – Romance – 448 páginas.


“Uma Tragédia Familiar” (Suma) – M. T. Edvardsson (Suécia) – Romance – 304 páginas.


“Sem Ofensas – Volume 2 da Série Ilha de Little Bridge” (Record) – Meg Cabot (Estados Unidos) – Romance – 308 páginas.


“Merci, Monsieur Dior” (L&PM Editores) – Agnès Gabriel (França) – Romance – 320 páginas.


“Chuva e Vento” (Carambaia) – Simone Schwarz-Bart (Guadalupe/França) – Romance – 288 páginas.


“Exumados” (Darkside) – Daniel Kraus (Estados Unidos) – Romance – 320 páginas.


“Bem-vindos à Livraria Hyunam-dong” (Intrínseca) – Hwang Bo-Reum (Coreia do Sul) – Romance – 272 páginas.


“Less Está Perdido” (Record) – Andrew Sean Greer (Estados Unidos) – Romance – 252 páginas.


“A Menina do Outro Lado – Volume 9” (Darkside) – Nagabe (Japão) – Romance – 188 páginas.


“A Escolha – Volume 3 da Série Legado do Coração do Dragão” (Essência) – Nora Roberts (Estados Unidos) – Romance – 464 páginas.


“Celebração Mortal – Volume 37 da Série Mortal” (Bertrand Brasil) – J. D. Robb/Nora Roberts (Estados Unidos) – Romance – 434 páginas.


“Inverno” (Companhia das Letras) – Karl Ove Knausgård (Noruega) – Romance – 240 páginas.


“Nós Dois Sozinhos no Éter” (Intrínseca) – Olivie Blake (Estados Unidos) – Romance – 336 páginas.


“Rosshalde” (Todavia) – Hermann Hesse (Alemanha) – Romance – 176 páginas.


“Um Duque Para Diana” (Arqueiro) – Sabrina Jeffries (Estados Unidos) – Romance – 272 páginas.


“Nós, os Casertas” (Fósforo) – Aurora Venturini (Argentina) – Romance – 192 páginas.


“A Destruidora de Casamentos” (Harlequin) – Mia Sosa (Estados Unidos) – Romance – 352 páginas.


“A Filha Italiana” (Arqueiro) – Soraya Lane (Nova Zelândia) – Romance – 272 páginas.


“Jardim das Bonecas” (Darkside) – Joyce Carol Oates (Estados Unidos) – Romance – 272 páginas.


“Amor, Teoricamente” (Arqueiro) – Ali Hazelwood (Itália) – Romance – 368 páginas.


“Um Estudo em Vermelho” (Autêntica) – Arthur Conan Doyle (Inglaterra) – Romance – 176 páginas.


“Bruxa Solitária” (Darkside) – Rae Beth (Estados Unidos) – Romance – 192 páginas.


“Marés Sombrias” (Record) – Philippa Gregory (Inglaterra) – Romance – 560 páginas.


“Revelação Brutal” (Arqueiro) – Louise Penny (Canadá) – Romance – 448 páginas.


“Livros de Sangue – Volume 5” (Darkside) – Clive Barker (Inglaterra) – Romance – 240 páginas.


“Estrelas em Suas Veias” (Arqueiro) – Laura Sebastian (Estados Unidos) – Romance – 432 páginas.


“As Homicidas” (Fósforo) – Alia Trabucco (Chile) – Romance – 232 páginas.


“Viver à Sua Luz” (Nós) – Abdellah Taïa (Marrocos/França) – Romance – 192 páginas.


“Até que Conheci Você” (Arqueiro) – Lisa Kleypas (Estados Unidos) – Romance – 336 páginas.


“O Caso Tuláiev” (Carambaia) – Victor Serge (Bélgica) – Romance – 392 páginas.


“Longas Lâminas” (Rocco) – Irvine Welsh (Escócia) – Romance – 422 páginas.


“As Últimas Crianças de Tóquio” (Todavia) – Yoko Tawada (Japão) – Novela – 144 páginas.


“O Cerco” (Companhia das Letras) – Alejo Carpentier (Cuba) – Novela – 136 páginas.


“Quem Matou Meu Pai” (Todavia) – Édouard Louis (França) – Novela – 72 páginas.


“Lutas e Metamorfoses de Uma Mulher” (Todavia) – Édouard Louis (França) – Novela – 112 páginas.


“Sim” (Companhia das Letras) – Thomas Bernhard (Holanda) – Novela – 128 páginas.


“Bioy & Borges – Obra Completa em Colaboração” (Companhia das Letras) – Adolfo Bioy Casares (Argentina) e Jorge Luis Borges (Argentina) – Coletânea de romances, novelas, crônicas, contos e ensaios – 536 páginas.


“As Pequenas Doenças da Eternidade” (Companhia das Letras) – Mia Couto (Moçambique) – Coletânea de contos – 176 páginas.


“Os Perigos de Fumar na Cama” (Intrínseca) – Mariana Enriquez (Argentina) – Coletânea de contos – 144 páginas.


“Dicionário de Artistas” (Dublinense) – Gonçalo M. Tavares (Portugal) – Coletânea de contos – 160 páginas.


“Canções de Um Sonhador Morto & Escriba-sinistro” (Suma) – Thomas Ligotti (Estados Unidos) – Coletânea de contos – 408 páginas.


“Últimos Contos” (Todavia) – Anton Tchékhov (Rússia) – Coletânea de contos – 320 páginas.


“Rua de Mão Única” (Editora 34) – Walter Benjamin (Alemanha) – Coletânea de crônicas e ensaios – 168 páginas.


“Exploração” (Todavia) – Gabriela Wiener (Peru) – Coletânea de crônicas e ensaios – 144 páginas.


“Prosa” (Penguin-Companhia) – Charles Baudelaire (França) – Coletânea de crônicas e ensaios – 1.008 páginas.


“O Trono de Jasmin – Volume 1 da Série Os Reinos em Chamas” (Galera) – Tasha Suri (Inglaterra) – Infantojuvenil – 532 páginas.


“Memórias de Um Amor Inesperado” (Alt) – Ciara Smyth (Irlanda) – Infantojuvenil – 376 páginas.


“O Rei Corvo – Volume 2 da Série Tudo pelo Jogo” (Galera) – Nora Sakavic (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 364 páginas.


“Lembre-se de Nós” (Alt) – Alyson Derrick (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 352 páginas.


“As Guerras de Gênesis” (Alt) – Akemi Dawn Bowman (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 352 páginas.


“Dois Erros, Um Acerto” (Paralela) – Chloe Liese (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 336 páginas.


“Beijos e Croissants” (Alt) – Anne-Sophie Jouhanneau (França) – Infantojuvenil – 320 páginas.


“Escandalizados” (Paralela) – Ivy Owens (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 320 páginas.


“Nic Blake e os Notáveis: A Profecia do Manifestor - Volume 1 da Série Nick Blake” (Galera Junior) – Angie Thomas (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 308 páginas.


“Fama de Garota Má” (Paralela) – Elle Kennedy (Canadá) – Infantojuvenil –272 páginas.


“O Clube do Pepezinho: Com Propósito” (Companhia das Letrinhas) – Dav Pilkey (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 224 páginas.


“Este Inverno – Uma Novela de Heartstopper” (Seguinte) – Alice Oseman (Inglaterra) – Infantojuvenil – 112 páginas.


“Piscina” (Companhia das Letrinhas) – JiHyeon Lee (Coreia do Sul) – Infantojuvenil – 60 páginas.


“A Incrível Pintura de Felix Clousseau” (Pequena Zahar) – Jon Agee (Estados Unidos) – Infantojuvenil – 40 páginas.


“Astronauta Só” (Globinho) – Mahak Jain (Canadá) – Infantojuvenil – 40 páginas.


“Picolé de Lua” (Companhia das Letrinhas) – Heena Baek (Coreia do Sul) – Infantojuvenil – 36 páginas.


“Talvez Você Consiga” (Pequena Zahar) – Imogen Foxell (Inglaterra) e Anna Cunha (Brasil) – Infantojuvenil – 32 páginas.


“Era Uma Vez Uma Ave” (Boitempo) – Gastón Hauviller (Argentina) e Dipacho (Brasil) – Infantojuvenil – 32 páginas.


POESIA BRASILEIRA:


“Seu Dedo é Flor de Lótus – Poemas de Amor do Antigo Egito” (Editora 34) – Guilherme Gontijo Flores – 176 páginas.


“Estampas do Abismo” (Malê) – Jovina Souza – 132 páginas.


“Iroko: Sussurros de Memória, Versos de Rebeldia” (Malê) – Jonathan Raymundo – 116 páginas.


“Veludo Rouco” (Companhia das Letras) – Bruna Beber – 104 páginas.


“Compêndio Para Uso dos Pássaros” (Alfaguara) – Manoel de Barros – 96 páginas.


“Jardim Botânico” (Todavia) – Nuno Ramos – 72 páginas.


“O Mundo é Grande” (Record) – Carlos Drummont de Andrade – 72 páginas.


No final de outubro ou no comecinho de novembro, voltarei à coluna Mercado Editorial para trazer os principais livros de ficção e de poesia que serão lançados no Brasil no quinto bimestre de 2023. Não perca as novidades literárias de setembro e outubro, hein?! E até lá, continue aproveitando o conteúdo do Bonas Histórias. Há muita coisa legal para discutirmos no universo literário e cultural. Até a próxima!


Gostou deste post e do conteúdo do Blog Bonas Histórias? Se você se interessa por informações do mercado editorial, deixe aqui seu comentário. Para acessar outras notícias dessa área, clique em Mercado Editorial. E aproveite para nos acompanhar nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

Comentários


A Epifania Comunicação Integrada é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
A Dança & Expressão é parceira do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
Mandarina é a livraria diferenciada que está localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo
Eduardo Villela é Eduardo Villela é book advisor e parceiro do Bonas Histórias, blog de literatura, cultura e entretenimento
bottom of page